Missa celebra 344 anos da elevação da Diocese à Arquidiocese de São Salvador da Bahia

salvador
22.11.2020, 18:08:03
Atualizado: 22.11.2020, 18:32:13
(Foto: Sara Gomes / Arquidiocese de Salvador)

Missa celebra 344 anos da elevação da Diocese à Arquidiocese de São Salvador da Bahia

Celebração marcou a despedida de Dom Hélio, que tomará posse como bispo coadjutor da Diocese de Serrinha

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Este domingo foi um dia de celebração e agradecimento na Catedral Metropolitana Transfiguração do Senhor, no Terreiro de Jesus, por unir, na mesma data, o aniversário de 344 anos da elevação da Diocese à Arquidiocese de São Salvador da Bahia, à despedida de Dom Hélio Pereira dos Santos, à Solenidade de Cristo Rei do Universo e o Dia do Leigo.

Às 10h, se iniciou a missa na catedral neste dia de grandes celebrações. O ato litúrgico foi presidido por Dom Hélio, que tomará posse como bispo coadjutor da Diocese de Serrinha e atuou, ao longo de quatro anos, em conjunto com o pastoreio dos Arcebispos Primazes - primeiramente Dom Murilo Krieger, que agora é Arcebispo Emérito, depois o Cardeal Dom Sergio da Rocha, atual Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil.

O bispo foi homenageado durante a missa e muito aplaudido. Antes de encerrar a celebração, Dom Hélio ponderou sobre a mudança. Ele ressaltou o quanto foi bem acolhido pelo povo de Salvador e se comprometeu a rezar pela Arquidiocese de Salvador.

“Levo comigo o testemunho de um povo que vive a fé com alegria, como constatei no dia a dia, nas procissões animadas e eventos de fé. Também levo o exemplo dos religiosos e leigos que, mesmo com as dificuldades do cotidiano, têm palavras e ações que colaboram com a expansão do reino de Deus”, disse bispo.

Dom Hélio contou ainda que vai deixar  gratidão para todos que formam o povo de Deus em Salvador. “Obrigada pela acolhida cordial, que aqui recebi desde os primeiros momentos, antes de chegar aqui. Gratidão a todos pelos ensinamento que transmitiram, meus votos são frutuosos dias e com avivamento do fervor missionário”, proclamou emocionado.

Em fala para Dom Sergio, o bispo disse ter aprendido muito com o Arcebispo, que o cativou. “A todos, muito obrigado, que Deus recompense cada um pelo bem que faz”, concluiu Dom Hélio.

O Arcebispo também agradeceu ao bispo pelo trabalho realizado durante os quatro anos, especialmente, pelo empenho na criação da Diocese de Cruz das Almas. “Tendo a graça de ter convido com ele, agradeço ainda mais. Em pouco tempo encontrei nele um verdadeiro irmão e amigo, um colaborador zeloso. Está no coração de Deus o bem que você fez e vai fazer em Serrinha”,falou, acrescentando que a igreja de Salvador continua sendo a casa e a família do bispo.

Devido à pandemia, a Celebração Eucarística foi restrita e transmitida, ao vivo, pelo canal do YouTube da Arquidiocese de Salvador. 

A advogada Ticiane Barros de Melo, 32 anos, estava presente na missa, que teve muito significado justamente por todos os símbolos celebrados. Ela disse que Dom Hélio deixa saudade, mas também dá felicidade aos fiéis por saber que ele vai realizar um bom trabalho em Serrinha. "Dom Hélio passou pouco tempo aqui, mas foram 4 anos bem participados. Ele é muito presente e atencioso, acompanha diversos grupos. Desejo que ele seja tão feliz quanto foi em Salvador e que deus continue abençoado sua vida, a sua missão e que ele tenha uma comunidade fecunda em Serrinha, que faça bem a ele e que ele faça bem", desejou.

Dom Hélio ainda celebrou a alegria do aniversário de 344 anos de elevação da Diocese de São Salvador da Bahia à dignidade de Arquidiocese de São Salvador da Bahia, pela Bula “Inter Pastoralis Officci”. 

“Deus seja louvado pelo seu reino que vem se expandido e espalhando pelo testemunho das pessoas de bom coração. Ao longo de todo o tempo, tantas pessoas agiram propagando o reino deus. Nesse Dia do Leigo, as nossa felicitações, orações e agradecimentos a todos os leigos e leigas comprometidos em tornar o reino de Deus mais visível”, afirmou durante a missa.

Ao ser elevada à Arquidiocese, em 1676, o Papa Inocêncio XI a desmembrou da sede metropolitana de Lisboa, em Portugal, e a tornou Sé Metropolitana independente, com um Arcebispo metropolitano e tendo sob a sua jurisdição o Rio de Janeiro e Olinda.

“Nesta comemoração da elevação à Arquidiocese, nossa atitude seja de louvor e gratidão, de compromisso e esperança. Nós somos convidados a expressar ação de graças a Deus e gratidão aos que tem construído a história da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, a renovar o compromisso em participar da vida da Igreja, caminhando unidos, com esperança em Deus”, afirmou Dom Sergio.

Ao se despedir da Sede Primacial, Dom Hélio segue com expectativas para a nova missão. “A expectativa é colaborar para o anúncio do Reino de Deus, com a confiança de que não estou sozinho. Vou à Diocese de Serrinha para continuar vivendo o ministério episcopal, como servidor da Igreja, em união com todos que formam essa amada diocese, em sincera comunhão com o Sucessor de Pedro. A expectativa é marcada por três momentos: 1) ter uma visão geral da diocese; 2) incentivar o fervor missionário; 3) contribuir para a administração do governo da diocese, ajudando Dom Ottorino Assolari, atual bispo diocesano”, disse.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas