Morre segundo bebê com coronavírus na UTI Neonatal do Hospital Português

coronavírus
06.05.2020, 16:42:21

Morre segundo bebê com coronavírus na UTI Neonatal do Hospital Português

Outro recém-nascido internado na UTI está infectado e possui quadro estável

Um bebê prematuro infectado pelo novo coronavírus (covid-19) morreu nesta quarta-feira (6) na UTI Neonatal da Maternidade Santamaria do Hospital Português, em Salvador. A informação foi confirmada pela instituição, em nota. Este é o segundo óbito de um recém-nascido na unidade.

Dentre os 23 bebês que foram testados para a doença, três receberam o resultado positivo. Além dos dois nenéns que morreram, o outro infectado possui quadro estável, de acordo com o hospital. Vinte recém-nascidos testaram negativo para a doença. 

Como medida de enfrentamento da doença, o hospital está testando 100% do público da UTI Neonatal - recém-nascidos, pais de pacientes recém-nascidos e colaboradores.

O bebê que testou positivo está isolado dos demais em ambiente com pressão negativa. Ainda de acordo com a nota, a tecnologia do sistemas de ventilação dos quartos dos pacientes isolados impede que o ar de dentro do quarto escape evitando a disseminação de doenças contagiosas por vias aéreas.

De acordo com o coordenador do Comitê de Gerenciamento à Pandemia de Covid-19 da unidade de saúde, Márcio Peixoto, o bebê que morreu nesta quarta nasceu há sete dias e estava no limite da prematuridade, por isso, já corria alto risco de vida mesmo sem a infecção. “O bebê nasceu com 23 semanas e cerca de 600 gramas, era muito extremo. O bebê estava no limite da viabilidade de vida, teve uma parada cardiorrespiratória na sala de parto. Nesse caso, a possibilidade de morte era entre 60% a 70%, quase nenhum órgão estava formado”, afirmou Peixoto.

O coordenador não consegue precisar o momento em o bebê foi contaminado pelo coronavírus, mas reconhece que o contágio ocorreu dentro do Hospital Português já que o recém-nascido não deixou a unidade. “Estamos vivendo um momento de infecção comunitária, nós não temos como confirmar com certeza o momento que o bebê teve contato com o vírus”, disse.

No último domingo (3), morreu a primeira recém-nascida com coronavírus internada na UTI Neonatal do Hospital Português. A suspeita é de que a bebê tenha adquirido coronavírus de um dos profissionais de saúde, já que está na UTI desde janeiro. Ela teve uma série de complicações por conta de uma doença congênita, evoluindo com problemas respiratórios, cardiovasculares e infecciosos.

Mesmo com as duas mortes, Peixoto garante que a maternidade é um ambiente seguro e novos bebês poderão dar entrada na UTI Neonatal quando os internados tiverem alta. “No momento, a UTI está lotada e esses bebês não tem previsão de alta, mas não por nenhuma complicação. O bebê prematuro passa um período prolongado no Hospital até estar apto para ir para casa”, explicou

No comunicado, o Hospital Português “reafirma o compromisso com a manutenção do padrão de excelência na qualidade e segurança assistencial, para pacientes e profissionais da saúde, durante o enfrentamento da atual pandemia, através de medidas que buscam evitar o risco de contágio da Covid-19 no ambiente hospitalar”.

Como mostrou o CORREIO neste sábado (2), a unidade hospitalar, que conta com uma das mais importantes maternidades particulares de Salvador, vive uma onda de casos de covid-19 na sua UTI neo. De acordo com informações da TVBahia, dentre os profissionais de saúde, 127 foram testados, dos quais 21 tiveram resultado positivo para a infecção - 14 continuam afastados. São 43 trabalhadores com exame negativo e outros 63 ainda estão em análise. O Hospital Português possui 22 pacientes internados com confirmação da doença.

Hospital Português fica na Avenida Princesa Isabel, na Graça (Foto: Divulgação)

Segundo Peixoto, o Hospital Português se preparou para enfrentar o coronavírus desde o começo da pandemia. São quase dois meses e meio de reuniões do comitê de crise, afirma o coordenador do grupo. “Elaboramos os fluxos dos pacientes e desde a trigaem inicial da emergência até a admissão. Os pacientes com a doença seguem fluxos e rotas separadas. Investimos na tecnologia de pressão negativa para oferecer mais segurança para todos”, ressaltou Peixoto.

Ainda de acordo com a nota, o Português adotou fluxos exclusivos de atendimento conforme protocolos clínicos rigorosos de assistência para cada caso. Pacientes diagnosticados com a Covid-19 utilizam elevador exclusivo e possuem uma ala de internamento específica (com isolamento e distanciamento dos demais pacientes). Os infectados também são assistidos por equipe multidisciplinar especializada e treinada exclusivamente para o atendimento da doença.

A instituição ainda ressalta que disponibiliza Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para todos os colaboradores mesmo diante da dificuldade de aquisição desses itens no mercado. “Vale ressaltar que o Português obedece com rigor os protocolos do Ministério da Saúde (MS) para a paramentação e desparamentação da equipe assistencial, durante o uso de EPI”, afirma o documento.

As equipes do hospital ainda passam por um processo de treinamento e reciclagem intensificado para assegurar o cumprimento habitual de rigorosos protocolos clínicos alinhados com as diretrizes internacionais da saúde. “O Hospital Português soma esforços com a sociedade e entidades da saúde contra a Covid-19, por meio da adoção de todas as ações de combate à transmissão no ambiente hospitalar buscando se manter preparado para preservar o padrão de excelência assistencial para pacientes e todos os envolvidos na linha de frente do cuidado”, pontua a instituição em nota.

*Com orientação da subeditora Fernanda Varela

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas