Na frente de filho de 3 anos, mulher é esfaqueada por ex-marido em Salvador

salvador
12.01.2020, 10:28:35
Atualizado: 12.01.2020, 16:48:21
Vítima precisou fazer cirurgia na mão e teve cabelo cortado (Foto: Acervo Pessoal)

Na frente de filho de 3 anos, mulher é esfaqueada por ex-marido em Salvador

Criança ficou assustada e disse que 'ia chamar a polícia para matar o pai'

Uma mulher de 24 anos, que preferiu ter a identidade preservada, sofreu uma tentativa de feminicídio praticada por seu ex-marido, no Engenho Velho da Federação, na madrugada deste domingo (12). A vítima teve a mão ferida e o cabelo cortado pelo agressor, e por conta dos ferimentos precisou fazer cirurgia no Hospital Geral do Estado (HGE).

Em contato com o CORREIO, a vítima relatou que estava dormindo na casa do ex-marido quando acordou e viu que ele cheirava cocaína. Irritada, ela começou a discutir com ele. Durante a briga, a mulher disse que iria embora para a casa da mãe, o que causou a revolta do homem.

Ele teria dito que ela poderia sair, mas não do mesmo jeito que entrou. Ainda de acordo com a vítima, foi nesse momento que ele pegou a faca e começou a cortar o cabelo dela. Na tentativa de impedir o ato, a jovem começou a segurar os fios, fazendo com que a mão acabasse sendo atingida.

Os dois filhos do casal, um de 3 anos e outra de 11 meses, estavam em casa e presenciaram a agressão. O mais velho ficou assustado e começou a gritar que iria chamar a polícia para matar o pai.

Esta não é a primeira vez que o homem - que, segundo o boletim de ocorrência, possui ligação com o crime organizado e longa ficha criminal -, apresenta um comportamento agressivo contra  ex-esposa. Mês passado, ele estapeou a mulher, fazendo com que ela ficasse com olho roxo.

Por conta desta agressão, a mulher foi morar com os filhos na casa da mãe. Três dias após este episódio, a vítima foi em um aniversário da irmã do agressor, e também foi agredida por ele. A jovem de 24 anos prestou denúncia na Delegacia de Apoio a Mulher (DEAM) por violência doméstica com base na Lei Maria da Penha.

O casal está junto há mais de quatro anos e, após as agressões, a mulher garante que não "quer mais saber dele". De acordo com vítima, após a facada, ela voltará a fazer denúncia na DEAM, pedindo um mandado de segurança. 

*Com orientação da repórter Marília Moreira

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas