Não é só no trio: Ivete e Leo Santana terão camarotes no Carnaval de Salvador

salvador
11.02.2020, 05:00:00
(Divulgação e Arquivo CORREIO)

Não é só no trio: Ivete e Leo Santana terão camarotes no Carnaval de Salvador

Investimento em novos espaços vips movimenta economia do Carnaval

Com mais de 20 opções de camarotes (veja lista com opções), o Carnaval de Salvador vai ganhar um reforço nos espaços vip: em 2020, pelo menos três novos empreendimentos poderão ser escolhidos pelos foliões. Assinados por nomes como Ivete Sangalo e Léo Santana, o investimento nos novos camarotes se junta aos já consolidados nos circuitos. 

Desde janeiro, de acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), pelo menos 19 empreendimentos entraram com pedido para montagem de estruturas. Esse número, porém, pode aumentar, já que a solicitação de autorização para montagem pode ser encaminhada até 10 dias antes do Carnaval.

Estrutura sendo montada na Avenida Oceânica, em Ondina (Foto: Divulgação Secom PMS)

No caso de Léo Santana, o Mirante do Gigante vai receber mil pessoas por noite, entre a quinta e a terça-feira de Carnaval, no Edifício Oceania, na Barra. O local é o mesmo que já abrigou camarotes como Expresso 2222 e Contigo, em anos anteriores. 

“Surgiu a oportunidade e vi como uma proposta diferente, principalmente para o movimento do pagode baiano, ter um artista dessa vertente com um camarote no circuito do Carnaval, com uma localização privilegiada, com valor justo. É um local onde as pessoas poderão se divertir e acompanhar a nossa festa com tranquilidade”, adiantou o cantor.

Segundo Léo, a proposta do Mirante do Gigante é contar a sua história. “Espero que as pessoas percebam que elas são parte de tudo que construí até aqui. Estamos com um valor acessível, uma localização incrível em frente ao Farol da Barra, um dos principais pontos turísticos de Salvador. Além disso, o mirante tem praça de alimentação, banheiros climatizados, bandas e djs”, diz.

Leia mais: Vai curtir no camarote? Carnaval de Salvador tem opções que vão de R$ 80 a R$ 2.650

Já Ivete Sangalo criou o Camarote da Veveta para receber amigos e parceiros. O espaço vip vai funcionar no Hotel Monte Pascoal, na Barra. Com mais de 1500 m² divididos em dois pisos e nove ambientes, o empreendimento vai abrir de sexta a terça-feira de Carnaval.

"A gente enxerga o surgimento do Camarote da Veveta como algo que precisava ser feito. A gente queria um ponto de intersecção e união, tanto com as marcas que já eram parceiras, mas também como uma forma de nos aproximarmos de novas marcas, firmar novas parcerias. A gente quis criar um ambiente de conforto, um lugar para se estar à vontade, entre amigos. E mais do que isso, também o fato de levarmos empreendimentos inovadores para o Carnaval e para o verão de Salvador", explicou o empresário de Ivete, Fábio Almeida. 

O maior diferencial do espaço, de acordo com Almeida, é ser voltado ao relacionamento da cantora com as marcas. "Tudo foi firmado e pensado em fortalecer essa relação". 

Uma vez que é fechado para convidados, não haverá venda de ingressos."Definimos o Camarote da Veveta como a  junção de conforto e localização privilegiada. (Queremos) Oferecer aos amigos e parceiros uma imersão diferente do Carnaval, ao se hospedar nesse hotel no circuito, ter acesso ao Camarote de Veveta, poder vivenciar toda essa experiência de uma forma única", completa o empresário.

Samba
No Campo Grande, a novidade é o chamado Circuito do Samba. Ainda que, oficialmente, não seja um camarote, é um espaço que vai receber até quatro mil pessoas na Casa D’Itália, na quinta (20) e na sexta-feira de Carnaval (21) – justamente os dois dias em que os blocos de samba têm mais força no circuito Osmar. 

“A gente resolveu fazer essa festa dentro do circuito porque os sambistas ficam por ali e, muitas vezes, não têm para onde ir. É uma festa com um preço mais acessível para a galera que não tem condição de curtir os camarotes de valores mais altos”, explica um dos sócios do Circuito do Samba, João Paulo Adorno. 

As entradas custam a partir de R$ 260 por pessoa, com direito a open bar (água, cerveja, refrigerante, uísque e vodca) e a possibilidade de parcelar em até três vezes sem juros. As atrações incluem grandes nomes do samba, como Belo, Xande de Pilares e Mumuzinho. Segundo o proprietário, a estrutura é grande – cerca de 300 pessoas devem trabalhar na festa em cada uma das noites. 

“De 2018 para 2019, o samba voltou a crescer em Salvador e na Bahia. Mas, já que voltou a crescer, o público procura atrações baianas. O samba está aquecido e está tendo procura. Resolvi criar para esse público”, enfatiza Adorno. 

Espaço
Entre os empreendimentos já consolidados, há um pensamento comum: camarote não é algo simples de ser produzido.

“O público tem hoje opções para todos os bolsos, mas tem muitas variáveis para tudo funcionar bem. Mas se você vê que novos investidores estão chegando, é porque o mercado está crescendo. Eu espero que tenha espaço para todo mundo”, diz um dos sócios do Camarote do Nana, Sandro Ferreira. 

O empresário Sandro Ferreira, um dos sócios do Camarote do Nana, acredita que o Carnaval está se fortalecendo 
(Foto: Marina Silva/CORREIO)

A montagem, que começou com 10 pessoas há pouco mais de um mês, passou a ser realizada por cerca de 300 trabalhadores nos últimos dias. Durante o Carnaval, contando todos os serviços que serão oferecidos, o número de pessoas trabalhando deve oscilar entre 800 e mil pessoas por dia. A estimativa é a mesma do ano passado, porque a metragem do espaço foi mantida. 

Em 2020, entre patrocinadores e fornecedores de comidas e bebidas, ele acredita que até 15 marcas devem estar presentes no camarote. “A gente vem mantendo essa média (nos anos anteriores. Há um tempo, o Carnaval de Salvador estava em crise. Diziam que ia acabar. Mas a gente vê que o Carnaval tem uma força absurda como festa popular”, reflete. 

Já no Camarote Club, o número de marcas presentes também já chega a 15, mas deve aumentar. A quantidade já é cerca de 10% maior do que no ano passado. 

“Teve um crescimento que acho que é tanto pelo camarote quanto pela melhora do Carnaval. Visivelmente houve um aquecimento do ano passado para cá, porque vínhamos de três anos muito ruins. E existem algumas coisas que ainda vão ser chegadas. Tem algumas empresas que nos procuram em cima da hora”, explica o empresário Nei Ávila, um dos sócios do espaço. 

Fundado em 2017, o Camarote Club reuniu dois empreendimentos com mais de dez anos na folia cada – os antigos Camarote do Reino e o Cerveja & Cia. Para Ávila, a chegada dos novos concorrentes mostra que existe demanda. 

“Se não houvesse espaço, não estariam brotando esses novos projetos. As pessoas devem estudar o mercado e ver se está saturado ou não. Cabe também a visão do empreendedorismo de buscar uma coisa nova. Da mesma forma que fomos empreendedores, podem aparecer novos players para fazer cosias diferentes e bacanas”, diz. 

Foram os responsáveis pelos camarotes já tradicionais que popularizaram o modelo de negócio e a estrutura, de acordo com Ávila. Há pouco menos de duas décadas, camarotes eram sinônimos de estruturas com pé direito baixo e coberturas de toldos 12x12. 

“Aí, a gente veio com tendas, galpões, pé direito de 22 metros, estruturas de alumínio, serviço maravilhoso, banheiros construídos. Isso não existia há 15 anos. A gente colocou o cacife lá em cima e, com isso, pessoas de Fortaleza vieram aqui ver a estrutura de alumínio que eu tinha trazido de Goiânia, na época. O Fortal é assim, o Carnatal e outras grandes festas”, analisa. 

Atualmente, cerca de 200 pessoas trabalham na montagem, que teve início no dia 6 de janeiro. Durante a folia, cerca de 800 devem trabalhar nos serviços do camarotes, que espera receber até quatro mil pessoas por noite. 

Empregos
Já o Camarote Salvador, que vai para sua 20ª edição, estima que deve gerar cerca de 2,5 mil vagas temporárias de emprego - entre diretas e indiretas -, durante o período do Carnaval. 

“O Carnaval é a festa popular mais celebrada pelos brasileiros, com forte impacto nas economias locais. Por isso, trabalhamos incansavelmente fortalecendo o Camarote Salvador como um produto turístico nacional. Chegamos não apenas para alegrar, mas, sobretudo, movimentar a economia”, afirma a diretora executiva da Premium Entretenimento, realizadora do camarote, Luciana Villas-Bôas. 

Este ano, o espaço terá quase 10.000 m² e mais de 60 atrações. "Mais do que sair para curtir uma festa, nossa preocupação é inovar a cada ano, seguindo as tendências dos maiores eventos do mundo", completa Luciana.

O CORREIO Folia tem o patrocínio do Hapvida, Sotero Ambiental e apoio do Salvador Bahia Airport e Claro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas