No Bahia, Ernando reencontra Enderson: 'Me conhece muito bem'

e.c. bahia
18.01.2019, 18:15:00
Atualizado: 18.01.2019, 19:51:22
Ernando vai brigar por posição no Bahia (Felipe Oliveira/EC Bahia)

No Bahia, Ernando reencontra Enderson: 'Me conhece muito bem'

Zagueiro trabalhou com o técnico tricolor por duas temporadas no Goiás, onde foi campeão goiano e da Série B

A concorrência na zaga do Bahia promete ser grande em 2019. O elenco que já contava com Tiago, Lucas Fonseca, Jackson, Ignácio e Everson, remanescentes da temporada passada, acertou as contratações de Xandão - ex-CSA - e Ernando, que estava no Sport. 

Este último foi apresentado na tarde desta sexta-feira (18), no Fazendão. Entre alguns assuntos abordados, falou sobre o reencontro com Enderson Moreira, com quem trabalhou no Goiás em 2012 e 2013. 

"A gente teve bons momentos no Goiás, fomos campeão estadual, campeão brasileiro da Série B. Ele me conhece muito bem. Depois do Goiás, tive uma temporada longa no Internacional. Obviamente ele conversou comigo, passou as ideias dele sobre as minhas características para os diretores do Bahia", afirmou Ernando. 

Sobre a concorrência no setor, o novo reforço valorizou a diversidade de opções que o treinador terá. "O Bahia está bem montado, com bons zagueiros, cada um com suas características diferentes. Com minha chegada, aumenta ainda mais a disputa no setor defensivo. Respeito muito o pessoal que vem jogando: Lucas, Tiago, Jackson, Everson, Ignácio. Vai ser uma disputa boa, vai ganhar a titularidade quem mostrar nos treinamentos que pode estar dentro de campo para ajudar o Bahia", avisou. 

Apesar de ter sido rebaixado com o Sport no ano passado, Ernando teve boa regularidade na Série A, onde disputou 32 jogos pelo rubro-negro pernambucano. Atuar com frequência é algo que tem acontecido na carreira do atleta desde 2012. O único ano em que não foi titular regularmente foi 2017, quando o Inter estava na Série B. 

"Fui um atleta que subi muito novo para o profissional no Goiás. Tive muito tempo de casa lá, cheguei a um total de 405 jogos pelo clube. Depois tive uma temporada muito grande no Inter, somando mais 180 jogos. Então, como Diego (Cerri) citou, tenho uma bagagem boa. No Sport, ano passado, cheguei para o Brasileiro e joguei 32 partidas. Espero ajudar com minha experiência, com minha bagagem. Alguns jogadores eu conheço, como Nilton, Jackson, a adaptação está sendo muito boa", finalizou o zagueiro de 30 anos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas