Nordeste de Amaralina: seis reféns liberados e bandidos suspeitos de balear PM presos

salvador
02.05.2021, 14:08:49
(Foto: Alberto Maraux/SSP)

Nordeste de Amaralina: seis reféns liberados e bandidos suspeitos de balear PM presos

Policiais cercaram casa e conseguiram liberação de família após 2h de negociação

Três adultos e três crianças de uma mesma família que eram mantidos reféns por bandidos em fuga de um confronto foram libertados por equipes da Polícia Militar, no início da tarde deste domingo (2), no bairro da Santa Cruz, no Complexo do Nordeste de Amaralina. 

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), dois homens fugiram após uma troca de tiros com a polícia e fizeram a família de refém.

No confronto, um dos suspeitos baleou um policial militar. O PM foi atingido na perna e socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE). Não há detalhes sobre seu estado de saúde, mas ele não corre riscos.

Um terceiro suspeito foi atingido no confronto, mas não resistiu aos ferimentos.

A situação começou na Rua Emídio Pio Sucupira, por volta das 11h. De acordo com o Departamento de Comunicação Social da Polícia Militar, uma equipe da Companhia de Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) fazia patrulhamento na região quando foi recebida com tiros. 

(Foto: Alberto Maraux/SSP)
(Foto: Alberto Maraux/SSP)

Policiais da Rondesp Atlântico e da 40ª CIPM foram enviados ao local para reforçar o policiamento. Homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da PM atuaram na negociação com os traficantes, que se renderam pouco depois das 13h.

Após a liberação, os seis reféns receberam atendimentos no local. Um dos bandidos, suspeito de tráfico de drogas, acabou ferido e também foi encaminhado para o HGE. Já o outro criminoso foi apresentado na Central de Flagrantes.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas