Novas manchas de óleo chegam à Praia de Vilas em Lauro de Freitas

bahia
16.10.2019, 11:58:00
(Foto: Diculgação/ Ascom Lauro de Freitas)

Novas manchas de óleo chegam à Praia de Vilas em Lauro de Freitas

Nesta quarta, o óleo chegou em maior quantidade à Praia de Vilas

Mais manchas de óleo foram encontradas na Praia de Vilas, nas imediações da Barraca Odoya, na manhã desta quarta-feira (16). O material apareceu com a maré baixa e já está sendo recolhido pelas equipes da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Sesp) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). Até o momento não foram identificadas manchas nas Praias de Buraquinho e Ipitanga.  

Desde o aparecimento das primeiras manchas, na última sexta-feira (11), esta é a maior quantidade que chegou às praias do município. No entanto, a prefeitura informa que ainda é muito inferior ao que tem chegado a outros municípios que também estão sendo atingidos. "As equipes da Sesp e Semarh continuam de prontidão e divulgarão nesta quarta-feira (16) um balanço da quantidade de óleo retirada das praias do município", informa a prefeitura, por meio de nota.

As equipes responsáveis pelo monitoramento e remoção das manchas de óleo utilizam luvas, botas e máscara. As defesas civis do município e do estado e salva-vidas também estão monitorando as praias. Os banhistas estão sendo orientados a não tocarem na substância nem enterrá-la. 

A prefeitura orienta a população que, caso encontre alguma mancha, deve avisar imediatamente aos órgãos responsáveis nos seguintes telefones: Semarh (71) 3369-9134; Cimu PMLF 24h 156; IBAMA: (71) 3172-1650, Corpo de Bombeiros 193 e Polícia Ambiental 190.  

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas