'O Bahia não tem mais nada para perder', diz Guto sobre luta contra o rebaixamento  

e.c. bahia
02.12.2021, 21:29:00
Bahia vacilou, levou mais uma virada na Série A e se complicou ainda mais na luta contra o rebaixamento (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

'O Bahia não tem mais nada para perder', diz Guto sobre luta contra o rebaixamento  

Tricolor vai ter que vencer o Fluminense, domingo, para se manter vivo na Série A

O Campeonato Brasileiro se aproxima do final e parece cada vez mais certo de que o Bahia vai amargar uma dramática queda para a Série B. Diante do Atlético-MG, na noite desta quinta-feira (2), o tricolor tinha o resultado nas mãos ao abrir 2x0, mas levou a virada e perdeu a chance de sair da zona de rebaixamento. 

Restando apenas mais duas partidas para o fim do torneio, o Esquadrão vai ser forçado a vencer o Fluminense, no próximo domingo (5), na Fonte Nova, para continuar vivo até a última rodada. Para o técnico Guto Ferreira, a partir de agora o time passa a ser um franco atirador na competição. 

"Tem dois jogos que vem acontecendo [levar a virada], mas não adianta... Hoje, se o campeonato terminasse, o Bahia estaria rebaixado. O Bahia não tem mais nada para perder, nos dois jogos que faltam tem que jogar para ganhar. Os fracos se entregam e jogam a toalha, os fortes seguem no barco até o fim tentando se salvar, é isso que vamos fazer", disse o treinador.

Sobre a partida contra o Atlético-MG, Guto afirmou que o time estava bem até os 26 minutos da segunda etapa, mas sofreu uma pane e acabou levando os gols da virada em um intervalo de tempo muito pequeno. Segundo ele, entre o primeiro e o terceiro tento do alvinegro, a equipe não conseguiu se reorganizar.  

"O jogo tem questões psicológicas. Fizemos 2x0, estávamos jogando contra um time que estava jogando para ser campeão e cinco minutos depois fizemos um pênalti. Não deu nem tempo da gente se estruturar. A nossa equipe estava bem na partida, tanto que eles puxam uma jogada, a gente desarma, mas acaba perdendo a bola na saída e acontece o pênalti. O Pênalti mexeu com o nível de confiança da equipe. É aquela coisa de tomar o gol e ter medo de tomar o segundo. E o segundo veio logo na sequência, não deu nem tempo de fazer nada. Tomamos a virada em cinco minutos. Agora não adianta ficar lamentando, restam duas partidas e temos que olhar para elas", analisou. 

O treinador evitou responsabilizar um ou outro jogador por mais uma derrota na Série A, e voltou a defender o sistema defensivo. Autor do primeiro gol do Bahia, Luiz Otávio cometeu o pênalti em Sasha que Hulk cobrou e converteu. 

"É difícil falar de problemas defensivos tomando dois gols de fora da área e um de pênalti. Foi uma felicidade muito grande do Keno nas duas batidas. O pênalti eu ainda não vi, mas vi que o Luiz até tenta tirar o corpo. Não tem muita coisa que ficar falando não. Temos que reverter nas duas que próxima", finalizou. 


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas