O Vitória existe mas adoece, tendendo a não mais ser

artigo
28.01.2019, 05:00:00
Atualizado: 28.01.2019, 11:38:14

O Vitória existe mas adoece, tendendo a não mais ser


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


Você conhece o paradoxo do Gato de Schroedinger? Trata-se um famoso experimento em que um gato vivo está dentro de uma caixa, mas ao abri-la, ele estará morto. Cria-se um paradoxo mental estranho e meio mágico: o gato está, neste cenário, vivo e morto ao mesmo tempo. Tudo junto e misturado.

“Mas afinal, homem, o que diabos tem a ver esse diabo desse gato com o Vitória?”

Perdoe-me a filosofia, apressado amigo, enervada amiga, mas o sentido do experimento se aplica ao rubro-negro baiano nos dias de hoje. Expandamos o alcance, abrangendo coisas menos importantes da vida – há algo mais que o ludopédio em categoria de primeira grandeza? – e usemos o é-mas-não-é do felino do físico austríaco como espelho do nosso mundo na era da pós-verdade. As coisas, pois, são e não são ao mesmo tempo. Tomemos o caso do Vitória neste começo de ano 2019 e veja como tudo se encaixa.

O Sub-23 da equipe, segundo nota do clube, não é que acabou, apenas deixou de existir. Não é fantástico?

No nascer do ano, propôs-se um orçamento que foi prontamente rechaçado por quem tem a não-tão-apurada capacidade de somar um mais um. Temos, assim, ao mesmo tempo em que não temos, um planejamento financeiro para o clube.

Ou que tal falarmos da política de contratações, que mesmo depois de experiências próximas da completa insanidade – como oferecer 2 anos de contrato a Uillian Correia e a Ruan Renato – resolve repetir a fórmula do zagueiro pirulento e sem habilidade? Aprendemos e não aprendemos, pois, pois. (ah, saudade que tenho dos tempos em que os paranistas contratados vinham com o selo Ney Santos e Adoílson de qualidade...)

E o que dizer de Edcarlos, que num único jogo conseguiu meter um triplete twist carpado, um contra, dois a favor. É de defesa, pero no mucho, quem há de confiar? Sem falar no caso de Jeferson, o lateral que não sabe cruzar. É, assim, e não é ao mesmo tempo, porque o fundamento básico de sua função lhe foge à capacidade.

Ou, infâmia, contemplemos o fato de o Vitória se dizer um clube de futebol, mas que empurra sua torcida – o principal ativo de qualquer instituição – para longe. Fingido, faz de conta que está tudo bem. Para eles, portanto, está e não está tudo bem, enquanto nós seguimos torcedores mesmo com motivos demais para não sermos.

Você, no fim, poderá argumentar que este tipo de maldizer de palavras é estratégia feita para confundir utilizada desde que o mundo é mundo. E, corretamente, vai se sentir incomodado com tantos prolegômenos misturando bichano, física, paradoxo e mais sei-lá-o-quê. Tal qual Chacrinha, confesso, não vim aqui para explicar, vim aqui para confundir. Mas observe como há beleza neste emaranhado de letras e aperto de mente. Não seria o presidente (em caixa baixa, revisor) do Vitória ao mesmo tempo torcedor e não torcedor? Porque, convenhamos, fazer o que ele faz, implodindo a instituição, não é coisa de quem grita “Negô” na arquibancada. E enquanto ele estiver na cadeira máxima será o experimento de Schoedinger levado às últimas consequências: nele, o Vitória existe mas adoece, tendendo a não mais ser.

Gabriel Galo é escritor

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/idoso-de-81-anos-e-o-100o-paciente-com-covid-19-a-ter-alta-no-hospital-portugues/
Unidade comemorou liberação do homem, que deu entrada há seis dias com 50% do pulmão comprometido
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/depois-de-um-susto-targino-se-prepara-para-cantar/
Músico sofreu grave acidente de carro, mas escapou ileso e agora se prepara para fazer lives
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/sao-joao-sera-comemorado-com-maratona-de-lives-promovidas-pelo-correio/
Serão seis apresentações de bandas e cantores durante o projeto, que arrecadará doações
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/junho-chegou-correio-promove-lives-para-comemorar-o-sao-joao/
Apresentações acontecem sempre às sextas e sábados de junho, às 19h
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/editorial-fotografado-a-distancia-une-tres-paises-na-quarentena/
O ensaio foi realizado pela plataforma Zoom, usando celular
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bau-de-marrom-a-bahia-tambem-ensina-como-cantar-e-dancar-forro/
Além da Axé Music a Bahia também exporta arrasta pé
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/copo-de-leite-faz-haddad-acusar-bolsonaro-de-brindar-supremacistas-brancos-entenda/
Leite tem sido usado como símbolo por neonazistas nos EUA; petista enxergou provocação após repercussão de mortes de homens negros. Presidente nega
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/anastacia-comemora-80-anos-com-muito-forro/
Cantora e compositora lança EP com produção de Zeca Baleiro e parcerias com Mariana Aydar, Chico César e Amelinha
Ler Mais