Orquestra Afrosinfônica e Ilê Aiyê fazem concerto nesta sexta-feira (24)

correio afro
20.09.2021, 18:57:39
Atualizado: 20.09.2021, 19:07:07
(Divulgação)

Orquestra Afrosinfônica e Ilê Aiyê fazem concerto nesta sexta-feira (24)

Encontro na Senzala do Barro Preto será transmitido pelo canal do Youtube TvdaPonte e integra série de encontros do projeto do maestro Ubiratan Marques

Nesta sexta-feira (24), a Senzala do Barro Preto, no Curuzu, será palco de mais um poderoso encontro. Acostumado a fazer e receber histórias, o local receberá um concerto da Orquestra Afrosinfônica com o dono da casa, o Ilê Aiyê. Com transmissão pelo canal do Youtube TvdaPonte, o concerto faz parte da série de encontros musicais que nasceu do projeto criado na Casa da Ponte, organização social comandada pelo maestro Ubiratan Marques.

No espetáculo, a Orquestra Afrosinfônica fará a abertura com músicas de seus dois álbuns “Branco” e “Orin – A Língua dos Anjos”. Em seguida, a percussão do Ilê Aiyê, regida pelo maestro Mário Pam, se une ao grupo para tocar a composição inédita “Luz Lilás”, de Juracy Tavares, Nem Cardoso e Ubiratan Marques. “Luz Lilás” fala da orixá Nanã, mãe e avó, e é também uma homenagem à bisavó do maestro Ubiratan, Carolina de Nanã, que o colocou nos caminhos da música. 

O concerto prossegue com o dueto com a  execução  das canções “Canto da Cor”, “Negrume da Noite”, “Negra perfumada”, “Diferentes, mas iguais” e é encerrado com a música “Depois que o Ilê Passar”. 

Com uma relação de quase 40 anos com o bloco afro Ilê Aiyê, o maestro Ubiratan Marques é fundador da Banda Reflexu´s, uma das grandes intérpretes das canções que fizeram parte da história dos blocos afros de Salvador a partir da década de 80. O maestro relembra que, nos ensaios da Reflexu’s, recebia compositores, selecionando  o repertório dos álbuns que foram gravados na época, e que por isso a escolha do repertório para o concerto da Afrosinfônica com o Ilê Aiyê foi muito fácil. “Eu já tinha minhas músicas prediletas lá de trás. Eu escolhi obras que foram gravadas pela Banda Reflexu´s, que tinham arranjos meus e eu só fiz orquestrar".
 
Ubiratan Marques ainda celebra no encontro uma relação de amizade com muitos dos integrantes do Ilê Aiyê. O maestro Mario Pam, mestre da bateria do Ilê, é  professor do Núcleo Moderno de Música da Casa da Ponte. “Estes encontros e reencontros com estas pessoas que são tão familiares, são irmãos, são pessoas que parece que você já conhece há mil anos, que parece que você já viveu muitos momentos da sua vida com todos eles, só nos fortalecem”, afirma o maestro, que revela que realizar o concerto fica ainda mais fácil, porque o que une todos é a música. “Ela é a grande protagonista, tudo é feito em torno dela e todos têm de compreender o que ela quer de nós”, afirma.  

O maestro ainda celebra a chance de dividir o palco com um grupo que considera referência. “Dividir o palco com todos estes grupos afrodescendentes é só gratidão. Nós  somos fruto, somos resultado destas manifestações. Eles são nossa grande referência, nossa maior inspiração “, revela.
 
Concerto da Orquestra Afrosinfônica com o Bloco Afro Ilê Aiyê
Lançamento: dia 24 de setembro, às 21h, na TvdaPonte (Canal YouTube)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas