Pacientes da Apae recebem 230 cestas básicas doadas em Salvador

salvador
09.07.2020, 11:21:00
Atualizado: 09.07.2020, 12:45:03

Pacientes da Apae recebem 230 cestas básicas doadas em Salvador

Foram doados também 223 kits de higiene para as famílias assistidas pela entidade 

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A pandemia do novo coronavírus que obrigou as pessoas a ficaram em casa impôs uma dificuldade a mais para as instituições filantrópicas. A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), por exemplo, registrou queda de 50% na receita e, por isso, inciou uma campanha de arrecadação de alimentos para ajudar as famílias assistidas pela instituição. Nesta quinta-feira (9), a prefeitura entregou 230 cestas básicas e 223 kits de higiene para serem entregues às famílias que são assistidas pela entidade.  

Os alimentos foram entregues pelo prefeito ACM Neto na sede da Apae, no bairro de Água de Meninos. Durante a ação o gestor disse que a prefeitura tem distribuído cerca de 200 mil cestas básicas todos os meses, desde o início da pandemia, em março. Neto também afirmou que as ações vão continuar enquanto durar a pandemia.

"Quando concebemos esse serviço de apoio para pessoas com deficiência para o Subúrbio, de imediato decidimos chamar a Apae para ser nossa parceira. A Apae faz a gestão, oferece os profissionais, leva todo seu conhecimento, seu know how, para a assistência a tantas e tantas pessoas daquela região do Subúrbio", afirmou o prefeito.

"Agora nesse período da pandemia, logo no começo decidimos que as instituições que dão assistência a pessoas com deficiência seriam olhadas com atenção, teríamos uma parceria especial com essas instituições. Por esse motivo decidimos oferecer cestas básicas e kits de higiene a diversas instituições. Já são 53 organizações sociais contempladas", acrescenta.

As cestas incluem pacotes de alimentos como arroz, feijão, macarrão, entre outros, além dos produtos de limpeza. A doação das cestas básicas e dos kits de higiene para instituições sociais é coordenada pela Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) e a titular da pasta, Juliana Portela, destacou a importância da ação.

“Esse é um suporte, um fortalecimento à segurança alimentar dessas pessoas que nesse momento estão em suas casas em isolamento social. São pessoas que já são vulneráveis à contaminação da covid-19 e que precisam ser fortalecidas em sua segurança alimentar. Então, é uma ação importante para essas famílias em vulnerabilidade e em risco social”, afirmou.  

Portela contou que os auxílios começaram a serem oferecidos no início da pandemia, em março, e que a primeira doação feita para a Apae ocorreu no final de abril. A prefeitura beneficiou até o momento 53 instituições que atendem pessoas com deficiência, doenças raras e imunodeficientes. Foram mais de 6,3 mil cestas básicas doadas, totalizando quase 10 mil itens de alimentação e 15 mil produtos de higiene e material de limpeza.

Outras 80 entidade que atendem pessoas idosas também foram beneficiadas, assim como 28 instituições voltadas para o atendimento da população em situação de rua, e 14 que desenvolvem trabalhos envolvendo crianças e adolescentes. As doações acontecem uma vez a cada mês.

Trabalho social
A Apae é conveniada à Sempre para a oferta de serviços socioassistenciais de média complexidade a 230 usuários, formados por crianças e adolescentes com deficiência intelectual e múltipla, de 2 a 16 anos. Dentre as ações desenvolvidas estão o atendimento psicológico, aula de capoeira, de inclusão digital, oficina de educação e direitos humanos. São 340 mil atendimentos, por ano, em toda a Bahia.

A entidade conta ainda com assistente social, pedagogo, psicólogo, psicopedagogo, professor de educação física, auxiliar de classe e terapeuta ocupacional.O presidente da Apae Salvador, Derval Evangelista, agradeceu a iniciativa do município e disse que as 230 cestas entregues pela prefeitura vão se juntar as outras doações arrecadadas pela instituição. A meta é ajudar 700 famílias todos os meses.

"É muito importante para nós esse tipo de parceria que a prefeitura tem feito conosco porque nós assistimos 700 famílias. Essa ajuda de cestas básicas vai propiciar que a gente possa continuar assistindo essas 700 famílias nesse tempo de pandemia. Criamos uma campanha de arrecadação para isso e quem puder e quiser ajudar pode procurar os canais da Apae e fazer a doação", afirmou. As doações podem ser feitas no site da instituição, e não há limite de valores, cada pessoa doa quanto puder.

No mês passado a prefeitura entregou outras 250 cestas básicas para a Associação de Amigos do Autista da Bahia (AMA), cada uma delas tem 18 itens, além de produtos de higiene. Elas foram destinadas às 250 pessoas que são atendidas pela instituição. Os pacientes têm de 2 a 37 anos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas