Pai paga pensão alimentícia com 80 mil moedas de um centavo

em alta
16.06.2021, 09:52:33
Atualizado: 16.06.2021, 09:56:44
(Foto: Reprodução)

Pai paga pensão alimentícia com 80 mil moedas de um centavo

Homem diz que ação é fruto de '18 anos de frustrações acumuladas'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um homem resolveu pagar a pensão alimentícia que estava devendo para a filha no valor de 800 dólares, cerca de R$ 4.050, com 80 mil moedas de um centavo. A quantidade foi despejada no jardim da casa em que mora Avery Sanford, de 18 anos recém-completados, com a mãe, em Richmond (Virgínia, EUA)

"Não é só a minha mãe que ele está tentando envergonhar. Também somos eu e minha irmã. É perturbador que ele não tenha considerado isso antes de fazer aquilo", disse a jovem estudante do ensino médio à emissora WTVR.

A cena foi presenciada pela mãe de Avery.

"Minha mãe apareceu e ela não o reconheceu a princípio. Ela perguntou: 'O que você está jogando no meu gramado?' E ele disse: 'É o seu último pagamento de pensão alimentícia'. Foi quando ela percebeu quem era", relatou Avery, que estava na escola no momento.

Avery e a mãe recolheram as moedas e doaram para uma entidade que ajuda vítimas de violência doméstica, sexual ou do tráfico humano. O repercussão do caso fez a instituição viralizar nas redes sociais, chegando a arrecadar US$ 47 mil (R$ 238 mil) em doações. 

Em entrevista à WTVE, o pai alegou que suas ações "foram o resultado de 18 anos de frustração acumulada" e que "a última coisa que ele queria fazer era colocar uma barreira entre ele e sua filha". Mas Avery retrucou dizendo que não tem interesse em manter uma relacionamento com o pai.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas