Para comer rezando! Conheça os benefícios nutricionais da ceia junina

salvador
23.06.2018, 05:54:00
(Foto: Arquivo CORREIO)

Para comer rezando! Conheça os benefícios nutricionais da ceia junina

Confira também onde ainda dá para comprar os principais ingredientes neste sábado (23)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Rico em fibras, carboidratos, vitaminas. É antioxidante e pode substituir aquele pãozinho do café da manhã ou aquela raiz no jantar. Quase não aumenta a quantidade de gordura no sangue. O melhor? É um dos protagonistas do arrasta-pé deste sábado (23): o milho. 

No meio de tantos quitutes nesse São João, especialistas garantem: dá para curtir a ceia junina sem medo e ainda tirar proveito nutricional dela. Isso porque o milho é só um dos heróis: a maioria dos principais ingredientes utilizados nas receitas típicas dessa época do ano têm muitas propriedades nutritivas. 

“O milho é bom para a visão, ajuda a melhorar o intestino, tem minerais, é rico em proteínas, vai ajudar na saúde intestinal e tem ácido fólico”, enumera a nutricionista clínica em obesidade, estética e esportiva Camila Assis.

Ela explica que a melhor forma de consumo é o milho cozido, mas o assado também seria uma boa pedida. A nutricionista Eveline Cerqueira, especialista em Nutrição Clínica com ênfase em Saúde da Criança destaca a versatilidade do milho. "Além disso, também é uma alternativa viável para todas as faixas etárias e classes sociais por ter um custo mais baixo comparado a outros alimentos, com boa disponibilidade e boas propriedades nutricionais". 

O milho tem benefícios nutritivos (Foto: Angeluci Figueiredo/Arquivo CORREIO)

O problema, claro, é aquele exagerozinho aqui e ali. E, como explica a também nutricionista clínica e funcional Camila Berbert, é preciso ter cuidados com canjicas, pamonhas e bolos. “Nas preparações, mesmo o milho sendo o ingrediente principal, acaba levando muito açúcar e não fica tão saudável”, alerta. 

Uma opção seria, nas receitas, trocar o leite de coco industrializado pelo caseiro, feito em casa mesmo, além de diminuir a quantidade de açúcar. Ela sugere que o próprio açúcar também pode ser substituído – ao invés do branco, o demerara, o mascavo e até mesmo o adoçante seriam alternativas. 

Outro queridinho da festa, o amendoim também é considerado excelente para a saúde. O principal motivo é justamente o fato de ele ser um tipo de ‘gordura boa’ – aquela que não aumenta o colesterol.

“O problema do amendoim é que a gente come um pouco a mais do que deveria. O amendoim é muito calórico, mas é antioxidante, tem fibra, tem proteína e garante a sociedade”, explica Camila Berbert.

A recomendação é que o amendoim seja consumido cozido (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Uma boa forma de tentar ajudar a controlar o consumo de amendoim é sempre cozinhá-lo, de forma que não fique tão salgado. Mesmo assim, esses benefícios dizem respeito ao amendoim em si – não aos doces derivados dele. Quem quiser se esbaldar em bolos, caldas, pés de moleque e paçocas vai precisar ter cuidado com o açúcar. 

Não há, contudo, uma quantidade máxima ideal de consumo de amendoim – vai depender de cada pessoa. “Depende do objetivo da pessoa, se é ganhar ou perder peso. Se está se alimentando com uma dieta com maior ingestão calórica, vai poder até comer um pouco mais. Vai ser um lanche completo”, diz a nutricionista. 

Cuidado com os bolos 
O aipim – ou mandioca, para alguns – é comum nos bolos, mas é bom mesmo enquanto raiz pura. É tão bom que, como explica Camila Berbert, chega a ser indicado como substituto de pães e biscoitos, até por ser um carboidrato que não aumenta tanto os níveis de açúcar no sangue. 

“No bolo, é importante ter cuidado também com o açúcar, mas eu sou da linha do equilíbrio. Tem que aproveitar com responsabilidade. Se exagerou num dia, equilibra no outro, mas não precisa deixar de socializar e deixar de aproveitar”, pondera. 

Extraída da mandioca, a tapioca também é fonte de carboidrato – e tem tantas calorias quanto um pão, por exemplo. Rica em carboidratos, vitaminas, magnésio e cobre, a tapioca, quando se trata do bolo comum nas festas, acaba tendo um índice glicêmico alto, como explica a nutricionista Camila Assis. 

“O bolo tem outros ingredientes, como o leite de coco, a manteiga... Mas sempre falo que São João e Natal são festas que a gente não deve acabar privando, apesar de serem comidas calóricas. Tudo com moderação você pode fazer uso”. 

Mesmo com ingredientes saudáveis, é preciso ter cuidado com o açúcar nos bolos (Foto: Angeluci Figueiredo/Arquivo CORREIO)

No bloco das frutas, a laranja e o jenipapo também têm seu lugar. No caso da laranja, a recomendação é que consumir a fruta inteira – até o bagaço. “A laranja é excelente para a saúde. Riquíssima em fibras, ajuda muito na função intestinal, além de ser rica em vitamina C, que ajuda a absorção do ferro”, diz a nutricionista Camila Berbert. Já o jenipapo é justamente rico em ferro – tanto é que costuma ser recomendado para crianças com anemia. “Aí vem a questão do licor, que tem o álcool e o problema é o açúcar”. 

Já quem não resiste ao doce de abóbora também pode contar com as fibras, minerais e vitaminas da abóbora. “Mas a premissa do doce segue igual à premissa do milho, porque aumenta a quantidade calórica e o açúcar. Por isso, o doce deve ser consumido com moderação”, destaca a nutricionista Eveline Cerqueira.

Até mesmo o quentão pode ser bem aproveitado, como explica Eveline. "O quentão é um preparado quente que, dentre os ingredientes, tem a canela e o gengibre, ambos com propriedades antiinflamatórias e antioxidantes, que auxiliam na imunidade. Porém, tem também o açúcar e a cachaça na preparação, logo, consumir com moderação também é a chave", pontua.  

Mercados abertos 
E se você deixou as compras juninas para a última hora, não há motivo de desespero. A maioria dos mercados e feiras funciona neste sábado (23), ainda que o horário de alguns tenha sido alterado. No domingo (24), boa parte dos estabelecimentos também funciona. 

Mercado do Rio Vermelho (Ceasinha) 
Sábado (23) - 7h às 16h 
Domingo (24) - fechado

Perini
Sábado - normal
Domingo (24) - lojas Pituba e Graça, das 7h às 20h, e Vasco e Barra das 7h às 15h. As lojas localizadas em shoppings seguirão os horários de cada estabelecimento.

Gbarbosa 
Costa Azul
Sábado (23) - 7h às 20h
Domingo (24) - 7h às 18h

San Martin -
Sábado (23) - 7h às 18h
Domingo (24) - 8h às 16h
 
Brotas
Sábado (23) - 7h às 18h
Domingo (24) - 8h às 14h
 
Pau da Lima
Sábado (23) - 7h às 18h
Domingo (24) - 8h às 16h
 
Cabula
Sábado (23) - 7h às 18h
Domingo (24) - 8h às 16h  
 
Lauro de Freitas
Sábado (23) - 7h às 20h
Domingo (24) - 7h às 18h  
 
Guarajuba
Sábado (23) - 8h às 20h
Domingo (24) - 8h às 16h  

Iguatemi
Sábado (23) - 7h às 18h
Domingo (24) - 7h às 18h

Mercantil Rodrigues
Unidades da Calçada, Ogunjá, Pirajá (Salvador) e Lauro de Freitas
Sábado (23) - 7h às 21h
Domingo (24) - 7h às 14h

Walmart e Bompreço
Sábado (23) - 7h às 22h 
Domingo (24) - 7h às 21h

Hiper Bompreço
Sábado (23) - das 7h às 22h 
Domingo (24) - das 7h às 20h

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas