Parte do Centro de Convenções desaba nesta sexta-feira

salvador
23.09.2016, 21:09:00
Atualizado: 23.09.2016, 23:56:46

Parte do Centro de Convenções desaba nesta sexta-feira

Moradores ouviram barulho e relatam que prédios tremeram

Parte do prédio do Centro de Convenções desabou na noite desta sexta-feira (23). Moradores se assustaram com barulho intenso, pouco antes das 21h. Bombeiros, polícia e Defesa Civil estão no local. Um vigilante, que quebrou a janela para sair da guarita, teve ferimentos leves, assim como uma policial militar que fica em um batalhão no local.  Ninguém ficou soterrado.

(Foto: Marina Silva/CORREIO)

"Ouvi um barulho muito forte e até senti o prédio tremer", disse ao CORREIO um morador da região. Muitos curiosos estão no local. A professora Suiane Veloso, 30 anos, que mora próximo ao Centro de Convenções, foi até lá. "Eu estava em casa quando ouvi o barulho. Parecia um prédio desabando ou avião planando". 

Um engenheiro da Defesa Civil informou no local que a estrutura que caiu foi o mezanino do prédio, que fica antes do primeiro andar. Ele ainda não tem extensão do problema, mas a estrutura que desabou é grande e na queda atingiu a entrada principal, incluindo a guarita. 

No Twitter, também houve relatos sobre o momento da queda. "Parte do Centro de Convenções de Salvador acabou de desabar. Ouvimos um estrondo enorme por todo o bairro. As janelas do prédio até tremeram", escreveu um internauta. "Minha cama tremeu", escreveu outra.

Fuga
O vigilante Sergio Souza, 37 anos, escapou do desabamento. "Eu estava dentro da portaria quando ouvi um estalo, barulho de coisas caindo", contou. Para sair da guarita, ele deu um soco na janela de vidro e pulou para o lado de fora. "Corri e abri o portão", diz. Um batalhão com oito policiais funciona no local e todos conseguiram sair correndo - um teve ferimentos leves. Outros cinco vigilantes que trabalham no Centro de Convenções, em outros pontos, também não se feriram.

Vigilante sofreu ferimentos leves (Foto: Marina Silva/CORREIO)

O vigilante foi atendido no local por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e imobilizou a mão, que ficou machucada. Ele também tem arranhões no braço, mas não ficou ferido com gravidade.

Foram ouvidos outros pequenos desabamentos por volta das 21h45. A Defesa Civil já foi acionada pois a estrutura está instável e os Bombeiros não descartam riscos de novos desabamentos. A área foi isolada. 

Interditado pela Sucom em 20 de maio de 2015, o Centro de Convenções passava por reforma e tinha previsão de inauguração até dia 15 de outubro, com expectativa de sediar em 2 de novembro um congresso de Odontologia. O investimento nas reformas foi de cerca de R$ 15 milhões. “A minha ideia é que esteja reaberto até 15 de outubro para que haja tempo hábil para a realização do evento, que acontece no dia 2 de novembro. O pessoal precisa entrar com 15 dias de antecedência para organizar tudo, arrumar estandes etc”, disse o secretário de Turismo, José Alves, à coluna Farol Econômico.

Veja algumas fotos de leitores:


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas