Passagem do Grupo City por Salvador teve visita ao museu do Bahia e jantar na casa de Bellintani

e.c. bahia
12.05.2022, 12:42:00
Comitiva do Grupo City conheceu a história tricolor através do museu montado na Fonte Nova (Foto: Divulgação/EC Bahia)

Passagem do Grupo City por Salvador teve visita ao museu do Bahia e jantar na casa de Bellintani

Comitiva formada por cinco integrantes negocia compra da SAF do tricolor

Em Salvador para estreitar as negociações com o Bahia para a compra de uma possível SAF do tricolor, representantes do Grupo City aproveitaram para conhecer um pouco mais da história do clube baiano. 

De acordo com apuração do CORREIO, durante a visita à Fonte Nova, os membros do fundo árabe foram levados ao museu do Bahia, instalado no estádio e que ainda não foi inaugurado oficialmente. 

O tricolor preparou uma apresentação em inglês com direito a narração de gols históricos do clube, hino e as conquistas dos títulos da Taça Brasil de 1959 e do Brasileirão de 1988. 

Foi realizada ainda uma reunião na casa do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, que ofereceu um jantar para a comitiva do Grupo City, formada por cinco pessoas. Eles aproveitaram para acompanhar a partida entre Bahia x Azuriz-PR, quando o Esquadrão venceu nos pênaltis e avançou às oitavas de final da Copa do Brasil.  

Na capital baiana, os representantes do City visitaram também o Fazendão e o CT Evaristo de Macedo, patrimônios do Bahia. A presença dessa comissão no Brasil aumenta a expectativa pela conclusão do acordo para que o grupo estrangeiro passe a administrar o futebol do Esquadrão. 

No início de abril, o CORREIO divulgou informações em primeira mão sobre o contrato que vem sendo discutido entre Bahia e o fundo árabe. O tricolor venderia 90% da sua Sociedade Anônima do Futebol (SAF) em troca de um investimento de R$ 650 milhões, que seria realizado em três anos. 

Caso o martelo seja batido, o Esquadrão receberia R$ 50 milhões em julho e mais R$ 150 milhões em caso de acesso à Série A do Brasileirão, totalizando R$ 200 milhões de aporte no primeiro ano.

Há algum tempo o City está amadurecendo a ideia de ter um clube no futebol brasileiro. Especula-se que o objetivo do fundo é fazer do Bahia o time número 2 entre as franquias, atrás apenas do inglês Manchester City, a grande estrela da companhia. Em nível nacional, o plano é no médio-longo prazo transformar o Esquadrão em um clube do top-6 do futebol brasileiro.

Vale destacar que, em caso de proposta oficial, a decisão pela venda ou não da SAF do Bahia será tomada pelos sócios do tricolor. Inicialmente a oferta será levada para o Conselho Deliberativo - que montou uma comissão para estudar o assunto. Logo depois a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) será convocada para que os sócios decidam o futuro do Esquadrão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas