Pesquisadores criam câmaras de higienização para a covid-19 na Bahia

coronavírus
08.06.2020, 09:46:00
Atualizado: 08.06.2020, 10:19:28
(Foto: Divulgação)

Pesquisadores criam câmaras de higienização para a covid-19 na Bahia

Câmaras inteligentes serão acionadas por sensores de presença para higienização de mãos e luvas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um grupo de pesquisadores de robótica na Bahia se uniu para desenvolver uma câmara de higienização automatizada para contribuir no esforço conjunto ao combate da Covid-19 e ajudar as instituições a garantir mais segurança no momento que tiverem que retornar às atividades. Os equipamentos consistem em câmaras inteligentes que serão acionadas por sensores de presença no intuito de contribuir com a qualidade da higienização de mãos e luvas em uso, além de contar com sinalizadores sonoros que indicarão quando a higienização for realizada por completo.

Professor do Instituto Federal Baiano de Catu (IF Baiano), Saulo Capim está à frente do projeto e explica como a tecnologia pode ser útil: “elas podem ser instaladas em locais como um corredor de hospital, onde os profissionais antes de entrar em cada sala poderão passar suas mãos na câmara e evitar que elas possam ser um vetor de contaminação viral. Já nas escolas, no momento de volta às aulas, as normas sanitárias devem ser rígidas para que a contaminação não aumente, então, uma alternativa seria a instalação de uma unidade das câmaras nos corredores para que a higienização também seja efetiva”, destacou.

Outro fator importante para o trabalho, segundo o pesquisador, é o fato de atender uma região muito pobre em recursos tecnológicos e poder agregar alunos como parte do projeto de pesquisa, que, além de auxiliar no trabalho, irão desenvolver suas formações. O grupo de pesquisa é composto ainda por Jacson de Jesus, Jeferson Rosário, Daniel Silva, Zelmiro Oliveira, Alisson Santos, Georgenes Júnior, Rose Helen e Laira Santos. 

“Estamos criando este produto que é desenvolvido com uma linguagem que não requer um alto grau de especialidade para o seu entendimento e execução, ou seja, buscamos facilitar para que possa ser reproduzido com mais praticidade”, declarou Saulo, ao reiterar que a iniciativa almeja ser um recurso adicional na ciência brasileira e, sobretudo, baiana, contribuindo no combate à Covid-19 e promovendo a qualidade de vida dos cidadãos baianos.

Atualmente, o projeto está em fase de planejamento e apropriação da linguagem de trabalho dentro da abordagem Arduíno e Eletrônica, necessária para o desenvolvimento das câmaras. Recentemente, a pesquisa foi contemplada no edital do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), voltado para soluções relacionadas ao combate do Coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19.

“No fim do projeto, as câmaras desenvolvidas serão doadas para os hospitais do interior da Bahia e para cada um dos 14 campus do IF Baiano. As ferramentas usadas ao longo do processo ficarão no campus do município de Catu, onde poderá dar origem a um futuro laboratório, no qual o grupo e a comunidade terão a chance de continuar desenvolvendo pesquisa e inovação”, concluiu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas