PM é sequestrado e morre após troca de tiros entre polícia e bandidos

salvador
08.06.2018, 09:56:00
Atualizado: 08.06.2018, 18:10:59
(Foto: Acervo Pessoal)

PM é sequestrado e morre após troca de tiros entre polícia e bandidos

Ele foi encontrado por policiais militares e socorrido ao Hospital do Subúrbio, onde não resistiu

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O cabo da Polícia Militar José Luiz da Hora, 51 anos, foi assassinado a tiros na noite desta quinta-feira (7) na localidade conhecida como Casinhas do Boiadeiro, nas proximidades do Parque São Bartolomeu, bairro de São João do Cabrito. Ele foi encontrado por policiais militares e foi socorrido para o Hospital do Subúrbio, onde não resistiu. 

De acordo com a Polícia Militar, o cabo teve o veículo roubado e estava em poder dos assaltantes, quando uma viatura da 14ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Lobato) ao chegar à localidade foi recebida por disparos de arma de fogo pelos indivíduos, que fugiram abandonando o veículo.

Policial trabalhava há 24 anos na coorporação (Foto: Leitor CORREIO)

"Ao se aproximarem do local, os PMs observaram que havia um homem caído ao solo, ainda com vida. Em seguida, os militares socorreram a vítima para o Hospital do Subúrbio. Em apoio à ocorrência, policiais militares da Operação Gêmeos foram até o local do crime e encontraram a identificação policial do Cabo José Luiz. Na unidade hospitalar, o militar foi imediatamente atendido pela equipe médica, mas não resistiu aos ferimentos", destacou a PM, em nota. 

Não há confirmação da origem dos disparos que mataram o PM – a perícia técnica deve verificar se o tiro partiu das armas usadas pelos bandidos ou pelos policiais da 14ª CIPM. 

O cabo PM Da Hora era lotado no Batalhão de Polícia de Guarda da Polícia Militar (BG) e integrava o quadro funcional da PM há mais de 24 anos. Ele deixa esposa e um casal de filhos.

Ainda não foram definidos pela família o horário e o local de sepultamento. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que a Força Tarefa da SSP está investigando o caso e que não há informação por enquanto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas