Polícia Civil prende mais dois envolvidos na morte de pediatra no oeste da Bahia

bahia
30.09.2021, 20:45:07
(Divulgação/PC)

Polícia Civil prende mais dois envolvidos na morte de pediatra no oeste da Bahia

Homem e mulher presos nesta quinta (30) são suspeitos de terem atuado como 'olheiros' para os executores do assassinato do pediatra Júlio César de Queiroz

Agentes da Polícia Civil prenderam, nesta quinta-feira (30), mais dois acusados de participação na morte do médico pediatra Júlio César de Queiroz Teixeira, 44 anos, no município de Barra, na semana passada. Policiais da 14ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Irecê) e da Coordenação de Apoio Técnico à Investigação do Departamento de Polícia do Interior (Cati/Depin) da Sede e da Chapada cumpriram mandados de prisão temporária contra um homem e uma mulher.  

Leia mais: Morte encomendada: criminosos receberam R$ 4 mil para matar pediatra na Bahia

Leia também: Médico atendia criança no momento em que foi assassinado; Polícia analisa imagens

De acordo com as investigações da Coorpin e da Delegacia Territorial de Barra, os dois teriam atuado como 'olheiros' para os executores do crime. A função da dupla era a de informar o momento da chegada do médico na clínica e a sua entrada no consultório.

Durante interrogatório, os dois suspeitos admitiram que estavam na clínica para informar os passos de Júlio César. Um deles, segundo a Coorpin/Irecê, confessou que enviou uma mensagem pelo celular para o mandante do crime, avisando que o médico já estava no consultório. O mandante do crime está foragido e continua sendo procurado pela Polícia Civil da Bahia.

Júlio César Queiroz foi assassinado enquanto atendia uma criança no último dia 23, em Barra, no oeste do estado (foto: reprodução)

Autor dos disparos e condutor presos

Nesta semana, a Polícia Civil da Bahia já havia prendido dois envolvidos na morte do médico. O autor dos disparos foi preso na segunda-feira (27) e o condutor da motocicleta utilizada no homicídio, na madrugada desta terça-feira (28). A moto e o capacete utilizados no crime foram apreendidos.

Segundo o titular da DT/Barra, delegado Jenivaldo Rodrigues, a dupla foi contratada para matar o médico. “Eles confessaram o crime e informaram que cada um recebeu a quantia de R$ 2 mil para executar a vítima”, informou o delegado. 

De acordo com o coordenador da 14ª Coorpin/Irecê, delegado Ernandes Reis Santos Júnior, o crime foi encomendado por um homem que seria companheiro da mãe de um paciente. “Conforme apurado nas investigações, o mandante do homicídio alegou que a vítima teria cometido um suposto assédio a sua esposa e por esse motivo determinou a morte do médico”, detalhou. De acordo com a Polícia Civil, as equipes continuam realizando diligências para localizar e prender o mandante do crime.

Relembre o caso

Júlio César de Queiroz Teixeira, de 44 anos, trabalhava em uma clínica particular da cidade de Barra. Ele atendia uma criança em seu consultório, ao lado da esposa que é enfermeira, quando um homem invadiu o local e atirou várias vezes contra o médico. Em seguida, o criminoso fugiu do local em uma moto.

Uma das linhas de investigação da polícia era se o assassinato do pediatra estaria relacionado com uma denúncia de abuso contra menores, feita em 2016. Na época, o médico alertou para uma família de um dos pacientes que ele atendeu no município de Buritirama, no Oeste, que a criança poderia estar sendo vítima de abuso sexual. Ele foi ameaçado, mas não registrou queixa. O fato foi relatado por um familiar do médico para a polícia e está sendo investigado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas