Polícia diz que autor de ataque em Paris foi interrogado em fevereiro

mundo
21.04.2017, 08:44:00
Atualizado: 21.04.2017, 08:45:48

Polícia diz que autor de ataque em Paris foi interrogado em fevereiro

O atirador, identificado por autoridades como Karim Cheurfi, de nacionalidade francesa, foi condenado por ter atirado em um policial em 2001

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O atirador que matou um policial nesta quinta-feira (20) na avenida mais famosa de Paris, a Champs-Élysées, foi interrogado pela polícia em fevereiro por suspeita de que ele era uma ameaça à segurança pública, disseram policiais nesta sexta-feira (21).

O tiroteio na Champs-Élysées deixou um policial morto e dois feridos (Foto: AFP)

O atirador, identificado por autoridades como Karim Cheurfi, de nacionalidade francesa, foi condenado por ter atirado em um policial em 2001, informou a polícia. Ele foi recentemente sinalizado às autoridades como uma possível ameaça, mas foi liberado após ser interrogado em fevereiro devido à falta de provas, disseram. Cheurfi foi morto ontem, após realizar o ataque. 

Com a França chegando às urnas no domingo para uma eleição presidencial fortemente disputada, a capacidade de Cheurfi de escapar da rede de segurança é um forte lembrete dos desafios enfrentados pelas autoridades europeias, enquanto eles fazem uma triagem através de uma série de dados inteligência.

Nesta sexta-feira, a polícia interrogou três pessoas próximas a Cheurfi depois de realizar buscas em sua casa, segundo um policial. O ataque foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas