Prazo para pagamento incentivado de dívidas com a Prefeitura termina nesta terça (10)

salvador
09.12.2019, 14:29:00
Atualizado: 09.12.2019, 14:31:02

Prazo para pagamento incentivado de dívidas com a Prefeitura termina nesta terça (10)

O PPI contempla dívidas de ISS, ITIV, TFF e outras taxas; programa oferece descontos de até 100% nas multas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O prazo para adesão ao novo Programa de Parcelamento Incentivado (PPI) da prefeitura termina nesta terça-feira (10). A Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz) alerta que não haverá prorrogação e nem de um novo programa para 2020. O PPI contempla dívidas de ISS (Imposto sobre Serviços), ITIV (Imposto sobre a Transmissão de Intervivos), TFF (Taxa de Fiscalização e Funcionamento) e outras taxas. IPTU e Taxa do Lixo (TRSD) não fazem parte do programa.

Até a última sexta-feira (06), o PPI - que está em vigor desde o dia 15 de outubro - já havia conseguido recuperar mais de R$ 23,7 milhões para os cofres públicos municipais. Foram renegociados com descontos de juros, multas e honorários mais de R$ 70,5 milhões. Esse valor, sem os descontos, corresponderia a cerca de R$ 139 milhões, quase o dobro em dívidas.

O PPI oferece descontos de até 100% nas multas e juros para pagamentos à vista e de 90% e 80% para quitações parcelados em 12 e 48 meses. Após a finalização do prazo, será feito um levantamento dos contribuintes inadimplentes que não aderiram ao programa e a Prefeitura intensificará ainda mais os métodos de cobrança, com execução das dívidas, negativação de nomes das pessoas físicas e jurídicas e outras penalidades previstas em lei.
 
"Não é desejo da Prefeitura a aplicação desse mecanismo, tanto assim que estamos oferecendo uma oportunidade excepcional de regularização através do PPI. Mas, se isso não acontecer, será inevitável a sua aplicação, inclusive para evitar uma concorrência desleal entre os contribuintes que cumprem com suas obrigações e os inadimplentes", afirma o secretário da Sefaz, Paulo Souto. 

A prefeitura estuda ainda uma forma de exigir dos devedores contumazes que efetuem o pagamento das dívidas para poder emitir notas fiscais.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas