Prefeitura cria unidade de acolhimento para população de rua com doença mental

salvador
02.12.2021, 05:00:00
(Betto Jr./Secom)

Prefeitura cria unidade de acolhimento para população de rua com doença mental

Espaço funciona na Baixa do Bonfim e pode atender até 30 pessoas por vez

Um espaço para fazer refeições, tomar banho e ter acesso a diversos serviços de assistência social para as pessoas em situação de rua ou em vulnerabilidade. São esses benefícios que a primeira Unidade de Acolhimento Adulto (UAA) de Salvador, na Rua Guilherme Marback, na Baixa do Bonfim, Cidade Baixa, irá oferecer. O espaço foi entregue à população nesta quarta-feira (01) pela prefeitura de Salvador. A unidade, que pode acolher até 30 pessoas, é vinculada ao projeto Girassóis de Rua, que desenvolve ações de assistência social.

Presente na abertura do espaço, o prefeito Bruno Reis afirmou que a UAA tem finalidade específica: "Vai atender pessoas em situação de rua com doenças mentais. Por diversos fatores, as pessoas chegam a essa situação e um deles é o problema mental. A unidade vai fazer a retaguarda de todos aqueles atendidos nos CAPS [Centros de Atenção Psicossocial] e vai garantir refeições diárias, banho quente, acompanhamento social e um suporte maior", enumerou o prefeito.

Bruno Reis disse ainda que a unidade é importante por ampliar e especializar o atendimento ao público em vulnerabilidade. "Se soma aos diversos equipamentos para pessoas em situação de rua que não estão sob dependência de substâncias psicoativas e as que estão nessa dependência. Passamos a ter unidades especializadas para cada público e, com isso, vamos ampliando a nossa proteção a essas pessoas”, acrescenta.

Unidade pode receber até 30 pessoas

(Foto: Betto Jr/Secom)

O atendimento da UAA da Baixa do Bonfim vai beneficiar pessoas como Silvana Maria, 37 anos, que vive em situação de rua no bairro, ficou sabendo da inauguração e foi conferir a estrutura já na abertura. "Fiquei sabendo pelo pessoal aqui que eles iriam abrir. É bom que a gente tem um lugar para nos abrigar, né?! Poder comer algo digno, tomar um banho e ter a atenção do pessoal que vai trabalhar aí", afirmou Silvana, que vê a existência da unidade como positiva por se apresentar como um local de socorro àqueles que não têm com quem contar. 

"Quem está na rua, muitas vezes, não tem nada e nem ninguém. Os que têm esses problemas com drogas ou mentais, então, nem se fala! E aqui no Bonfim está cheio de gente assim que com certeza vai correr para cá", acredita.

Uma moradora da região, que preferiu não se identificar, também aprovou o espaço. Segundo ela, a unidade vai ser interessante também para quem tem onde morar, mas está em situação de vulnerabilidade social. "É bom não só para as pessoas que estão na rua, mas para quem tem casa e tem passado por dificuldades. Um ponto que pode servir como socorro porque, nesses tempos, tem sido complicado até para comer”, disse.

Prefeito destacou especialização na assistência para a população de rua

(Foto: Betto Jr./Secom)

Assistência especializada

O secretário Leo Prates, titular da Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS), que coordena o projeto Girassóis de Rua, explicou sobre o impacto que a unidade terá para a saúde mental de pessoas em vulnerabilidade. "Aprendemos que muitas das pessoas que hoje estão em situação de rua têm algum transtorno mental. E hoje a saúde mental faz parte do planejamento da prefeitura. Serão lançadas, pela primeira vez, as diretrizes da Política Municipal de Saúde Mental, que levarão à prática de uma série de ações”, anunciou.

Para quem acompanha de perto as situações vividas pela população de rua de Salvador, a UAA tocará em um ponto crucial no ramo de assistência para esse público, como explica Lucas Gonçalves, presidente do projeto Salvador Invisível. 

"Muitas pessoas desse público estão com a saúde mental afetada, desenvolvendo depressão e têm surtos psíquicos. O foco tem que ser esse: olhar a população de rua com mais carinho e destinar mais profissionais de psicologia para cuidar da mente dessas pessoas", afirmou.

Autoridades compareceram à entrega da unidade

(Foto: Betto Jr./Secom)

Pontos de Cidadania

Além da abertura da UAA, o prefeito Bruno Reis anunciou novas ações como a implantação de dois Pontos de Cidadania. Ele também assinou o termo de concessão do terreno para a construção da Casa da Mulher Brasileira.

"Fizemos a cessão de um terreno avaliado em R$ 50 milhões para implantarmos a Casa da Mulher Brasileira, um equipamento do Governo Federal que nós viabilizamos os recursos e terá um investimento de R$ 5 milhões da prefeitura. Era o último passo que faltava para realizarmos a licitação para a construção deste equipamento", informou o prefeito. 

O equipamento ficará sob a responsabilidade da Secretaria de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) e funcionará na Avenida Tancredo Neves, próxima ao Hospital Sarah, disponibilizando, no mesmo local, diversos serviços de atendimento às mulheres em situação de violência.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas