Prepara o casaco: Salvador terá chuva e ventos de 40 km/h a partir desta quarta (5)

salvador
04.06.2019, 14:43:00
Atualizado: 04.06.2019, 16:51:29
(Marina Silva/CORREIO)

Prepara o casaco: Salvador terá chuva e ventos de 40 km/h a partir desta quarta (5)

Ondas chegam a 3 metros de altura e mar fica perigoso para banhistas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O inverno só começa no dia 21 de junho, mas o tempo chuvoso e com fortes ventos aparecerá já nesta semana. A promessa, segundo meteorologistas, é de tempo fechado. Então, é bom separar os casacos e garantir um guarda-chuva.

De acordo com a previsão da startup baiana i4sea, que atua em conjunto com o 2º distrito naval da Marinha do Brasil, Salvador e Região Metropolitana apresentarão ventos de aproximadamente 20 nós (40 km/h) já a partir do fim da tarde desta quarta-feira (5). Além disso, são esperadas pancadas de chuvas e ondas que chegarão a até 3 metros de altura, o que torna o mar perigoso para a navegação e para banhistas, incluindo surfistas.

As mudanças climáticas são ocasionadas por uma frente fria que vem se deslocando sobre a região sudeste do Brasil e vem em direção à Baía de Todos-os-Santos e o entorno da Costa Atlântica

As condições climáticas são estudadas pelo sistema i4cast, desenvolvido por baianos e configurado especificamente para região da Baía de Todos os Santos. O diretor da startup, Bruno Balbi, explica o funcionamento. "É um sistema que faz previsão de mar e tempo com base em modelo matemático. A lógica é como a de uma foto: quando menor os pixels, maior a resolução. Enquanto uma previsão comum tem 50, 30 km, o nosso é de 25 metros. Como temos uma resolução muito boa, conseguimos ver detalhadamente a condição do mar, do vento", disse ao CORREIO.

O sistema, implantado  na Bahia desde 2016, também é usado pela Capitania dos Portos da Bahia no monitoramento das condições oceanográficas, já que aponta as condições da ondas, correntes e maré. Foi ele, inclusive, quem ajudou na busca dos corpos das vítimas da lancha Cavalo Marinho, em 2017, por ter detalhadamente os movimentos da maré. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas