Presos fazem corda com saco plástico e fogem de presídio em Salvador

salvador
23.11.2017, 21:54:00
Atualizado: 23.11.2017, 21:59:23

Presos fazem corda com saco plástico e fogem de presídio em Salvador

Os dois internos quebraram as grades, escalaram o muro e escaparam

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dois presos conseguiram fugir do Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador, depois de quebrar as grades da cela e escalar um muro. Igor Assis Ferreira e Admes Gomes da Silva estão sendo procurados pela polícia. Eles estavam no Presídio Salvador, acusados de roubo e envolvimento com o tráfico de drogas. 

Admes e Igor, respectivamente (Foto: reprodução)

Segundo o coordenador do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado da Bahia (Sinspeb), Reivon Pimentel, os criminosos estavam presos na última cela do pavilhão G, que fica nos fundos do Presídio Salvador. Eles fugiram na noite de segunda-feira (20), mas os agentes deram por falta apenas nesta quarta (23), durante a contagem.

"A cela fica embaixo de uma guarita que está desguarnecida. Os fugitivos usaram uma tereza (corda improvisada) feita com sacolas plásticas, e escalaram o muro. No momento da fuga, tinha apenas sete servidores de plantão para uma unidade com quase 800 presos", contou.

Em nota, a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) informou que os detentos escaparam na quarta (22), e que pediu apoio a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a Polícia Militar para procurar pelos dois presos que fugiram.

"Na tarde de quarta-feira, dois internos empreenderam fuga do Presidio Salvador, localizado no Complexo Penitenciário da Mata Escura. Os fugitivos são Igor Assis Ferreira e Admes Gomes da Silva, a Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP), já tomou as devidas providências para recapturar os mesmos, contando com parceria da SSP e PMBA", diz a nota.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas