Primeiro dia da Campus Party tem palestra e clima de descontração

salvador
09.08.2017, 22:13:00
Vídeo mapping (Betto Jr/CORREIO)

Primeiro dia da Campus Party tem palestra e clima de descontração

Participantes lotaram o espaço para assistir a abertura do evento na Arena Fonte Nova

A Arena Fonte Nova parecia a rodoviária em véspera de feriado na noite desta quarta-feira (9). Mochilas e sacolas estavam jogadas por todo canto, corredores cheios e o vai e vem de pessoas carregando bagagem deu ao primeiro dia da Campus Party a sensação de um verdadeiro alojamento. A Arena, que está acostumada a receber torcedores dos clubes de futebol baianos, cedeu espaço aos estudantes, curiosos e empreendedores.

Bancadas com mais de três metros de comprimento foram erguidas embaixo das arquibancadas do segundo piso, e de longe era possível ver o brilho das inúmeras telas de notebooks, conectados sobre as mesas. Apesar do barulho e da movimentação no corredor central, ao lado das bancadas, os participantes pareciam concentrados no que viam.

O governador Rui Costa abriu o evento. Antes, a fachada do Fórum Ruy Barbosa, em Nazaré, serviu de telão para a exposição de um vídeo mapping (projeção de vídeos em superfícies irregulares) sobre questões relacionados à cultura negra, inspirado na estética do Afrofuturismo - uma estética cultural que combina elementos de ficção científica, pop arte, realismo mágico e ancestralidade africana.       

(Foto: Betto Jr/CORREIO)

Arena Fonte Nova
O Grupo de Metais do Neojiba abriu a noite na Arena Fonte Nova. Como se fosse uma festa de ano novo, uma contagem regressiva deu início à Feira que segue até o domingo (13). Em seguida, a pesquisadora israelense Ada Yonath, vencedora do Prêmio Nobel de Química, subiu ao palco e apresentou os estudos sobre o desenvolvimento de antibióticos mais eficazes.

"Há milhões de microbactérias boas para o corpo, como as que tem no iogurte e outros probióticos, mas mais importante do que ingerir essas bactérias é não matar as que a gente já tem e alguns antibióticos matam essas bactérias boas. Para termos mais sucesso teríamos que pensar antibióticos específicos para cada tipo de patógeno, mas isso custa caro e, por isso, não interessa as empresas", afirmou.  Ela explicou os detalhes do estudo e diversas informações sobre a pesquisa. 

O estudante de ensino médio Daniel Alves, 17 anos, saiu de Eunápolis, no Sul da Bahia, para participar da Feira. Ele contou que o passeio foi um presente já que no último dia da Campus Party ele completará 18 anos. O principal interesse do estudante no evento é um workshop sobre empreendedorismo.         

"Meu amigo e eu temos interesse em um negócio, uma loja para estampar camisa, personalizar, esse tipo de trabalho. Tem poucas em minha cidade e são caras. Nosso objetivo é participar do workshop para aprendermos mais sobre empreendedorismo para depois a gente colocar em prática", contou.  

Ele desembarcou nesta terça-feira, em Salvador, e no primeiro dia da Feira chegou às 11h na Arena Fonte Nova. O estudante está dividindo um alojamento com outros 24 colegas e três professores que também embarcaram na viagem. "Essa oportunidade é muito boa porque é uma troca de conhecimentos. Essas feiras só aconteciam em São Paulo e Brasília, e alguns lugares do sul. É bom que eles diversifiquem mais", afirmou.

Campuseiros estão acampados na Fonte Nova (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Nos próximos dias os participantes da Campus Party terão a oportunidade de assistir a outras palestras. Confira a programação abaixo:

Dia 10 de agosto – às 16h – Priscila Monteiro Kosaka
Priscila Monteiro Kosaka é pesquisadora ComFuturo no Laboratório de Bionanomecânica (IMN-CSIC, Espanha). Formada em química pela Universidade de Brasília (UnB) e doutora em Química pela Universidade de São Paulo (USP – São Paulo). É membro do grupo de Bionanomecânica (IMN-CSIC, Espanha) desde 2008. Trabalha no campo da biotecnologia com o objetivo de desenvolver ferramentas de diagnóstico altamente sensíveis para a descoberta de marcadores específicos do câncer e a detecção de câncer e doenças causadas por vírus. Seu principal interesse é permitir o diagnóstico precoce para que o paciente possa receber um tratamento personalizado, reduzindo os gastos para os sistemas de saúde e, mais importante, salvar vidas. Na Campus Party falará sobre como a fusão de sistemas nanomecânicos com outras nanotecnologias promissoras produzirá ferramentas de diagnóstico ultras-sensíveis e altamente confiáveis para ensaios clínicos.

 Dia 10 de agosto – às 17h15 – Jon “Maddog” Hall
Jon "Maddog" Hall é membro do Board of the Linux Professional Institute. Desde 1969, Maddog (como ele prefere ser chamado) tem sido programador, designer e administrador de sistemas, gerente de produto, gerente de marketing técnico, autor e educador e atualmente trabalha como consultor. Sr. Hall se dedica ao sistema Unix desde 1980 e ao sistema Linux desde 1994, quando ele conheceu Linus Torvalds e reconheceu a importância comercial do Linux, Free e Open Source Software. Desde 2006 Maddog vem trabalhando no Projeto Cauã, que criará trabalhos high-tech permitindo estudantes de baixa renda a arcarem com uma universidade e experienciarem um trabalho. Concluiu licenciatura em Engenharia e Comércio pela Drexel University em 1973 e seu mestrado em RPI pela Troy, em 1977. Agora ele também viaja o mundo palestrando sobre os benefícios do Open Source Software.

Dia 10 de agosto – às 18h30 – Marcelo Branco
Marcelo Branco é profissional de tecnologia da informação e comunicação. Ativista de software livre, pela liberdade do conhecimento, pelos direitos e novas formas de participação via Internet. Na Campus Party Bahia falará sobre uma nova democracia para a era da Internet na qual a capacidade autônoma de comunicação individual está transformando os movimentos sociais e precisam ser acompanhadas pelo poder público na construção de uma nova democracia mais participativa. 

Dia 10 de agosto – às 20h – Ricardo Cappra
Ricardo Cappra é um cientista de dados que ajuda a resolver problemas complexos por meio de inteligência analítica. Dedica-se a encontrar formas de hackear negócios e o comportamento humano através da Ciência de Dados e, quando possível, Cappra transforma esses estudos em produtos e negócios, tendo participado de importantes projetos para Barack Obama, Microsoft, Globo, Petrobras, Coca-Cola, Americanas, entre outras. Na Campus Bahia, falará sobre: “A era dos algoritmos: como filtros invisíveis da Internet estão transformando a sociedade, governos e países”.

Dia 10 de agosto – às 21h30 – Irmãos Piologo
Fazendo aquela bagunça que os campuseiros adoram, os irmãos Piologo estarão na Campus Party para contar como foi a trajetória da dupla rumo ao sucesso. Durante toda a palestra, serão exibidas animações, vídeos, dublagem das famosas vozes dos personagens do site e os campuseiros poderão fazer perguntas, imitar personagens e interagir com os irmãos mais malucos da websfera!

Dia 11 de agosto – às 13h – Mônica Sousa
Uma Turma inteira de meninas empoderadas usa as mídias sociais oficiais da Turma da Mônica para propagar uma mensagem: somos todas #DonasDaRua. A Mauricio de Sousa Produções acredita que seus personagens têm muito a contribuir no empoderamento das mulheres. Mônica Sousa contará como ela e sua equipe usam a força das mídias sociais para trabalhar a autoestima das meninas e seus direitos a oportunidades desde cedo.

Dia 11 de agosto – às 17h15 – Hugo Canuto
Hugo Canuto é ilustrador freelancer e concept artist, trabalhando em meios digitais e tradicionais. Formado em Arquitetura pela Universidade Federal da Bahia, expressa a relação entre arte e mitologia de muitas maneiras, seja nas cidades imaginárias pintadas em murais do #NAPAREDE, na saga de fantasia épica a Canção de Mayrube e agora, através do projeto Contos dos Orixás, adaptação das narrativas africanas para as histórias em Quadrinhos. Nesta palestra, apresentará falará sobre como utilizar as plataformas digitais para criar e divulgar projetos, a importância do Financiamento Coletivo como meio de viabilizar iniciativas e os processos de transformar uma ideia em uma publicação.

Dia 11 de agosto – às 21h15 – Dado Schneider
Dado Schneider é Doutor em Comunicação e Campuseiro. Autor do termo ""digiriatria"" - uma mistura de digi = digital + riatria = geriatria - ele conta com seu invejável cérebro de tanquinho para provar que conhecimento não tem idade. Nessa palestra falará sobre como a próxima década está quase chegando e nenhuma geração está pronta para ela. Os mais velhos estão com uma defasagem digital quase irrecuperável e não sabem mais se fazer necessários e interessantes; já os jovens têm uma lacuna de cultura e noticiário bastante preocupante e andam muito autossuficientes para pedirem ajuda aos mais velhos. As organizações que conseguirem aproximar as gerações liderarão e os profissionais que conseguirem se integrar com as outras gerações vencerão.

Dia 11 de agosto – às 22h30 – Carlos Candido
Carlos Cândido é Bacharel em Ciência da Computação, possui Mestrado em Engenharia Elétrica, com tema de pesquisa em Inteligência Artificial e é doutorando em Computação Natural. Trabalhou por 15 anos no mercado de tecnologia e, em 2015, em parceria com um grande amigo, fundou o Mirante Lab, laboratório de tecnologia e arte que, entre outros diversos projetos e frentes de atuação, mantém um grupo de pesquisa em Drones há cerca de 2 anos. Alguns projetos que coordenou são o uso de Drones no combate ao mosquito da Dengue na cidade de São Paulo, em parceria com a Secretaria de Saúde e a primeira corrida de drones de nível internacional no Brasil.

Dia 12 de agosto – às 10h30 – Gabe Gabrielle
Gabe é engenheiro, educador e palestrante motivacional. Em sua palestra, Gabe Gabriele contará sua trajetória no programa espacial da NASA mostrando vídeos e fotos de lançamentos de ônibus espaciais, astronautas vivendo na estação espacial, os robôs exploradores e a curiosa jornada de pousar em Marte, além de apresentar curiosidades sobre o futuro do programa espacial. “Um astronauta tem que estabelecer objetivos e se divertir todos os dias, assim os sonhos se tornam realidade”, conta Gabrielle.

Dia 12 de agosto – às 13h – Candice Pascoal
Candice Pascoal é Fundadora e CEO do site de financiamento coletivo Kickante. Fundado há três anos, a empresa é responsável por tirar mais de 50 mil projetos do papel graças às inovações trazidas pela plataforma ao mercado brasileiro e por gerar mais de 40 milhões de reais distribuídos para projetos ao redor do país. Candice Pascoal é brasileira e vive há 15 anos no exterior (Estados Unidos e Holanda) e, antes da Kickante, trabalhou em diversos projetos importantes durante sua atuação como vice-presidente internacional da Putumayo World Music, em Nova York. Foi a única ganhadora do prêmio Cartier Women’s Initiative Awards 2017. A premiação é considerada uma das mais importantes iniciativas do empreendedorismo feminino do mundo. É também reconhecida nos Estados Unidos como uma das dez brasileiras mais inovadoras na área de tecnologia no Brasil.

Serviço:
Campus Party Bahia
Edição Inovação Produtiva
De 9 a 13 de agosto de 2017
Arena Fonte Nova
Salvador – BA

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas