Principal alvo de Operação da PF é o traficante Zé de Lessa, um dos líderes do Bonde do Maluco

salvador
13.04.2016, 11:58:00

Principal alvo de Operação da PF é o traficante Zé de Lessa, um dos líderes do Bonde do Maluco

Zé de Lessa integra o Baralho do Crime da SSP e é apontado como o maior fornecedor de drogas do estado

O alvo principal da Operação Sapucaia, que a Polícia Federal realiza nesta quarta-feira (13) na Bahia e no Mato Grosso do Sul para cumprimento de 13 mandados de prisão, não foi encontrado ainda. Trata-se de José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, apontado como um dos líderes da facção Bonde do Maluco (BDM). Ele é o três de ouros do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública (SSP/BA), um arquivo que reúne os principais criminosos do estado.

Principal alvo da operação, Zé de Lessa continua foragido
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Zé de Lessa está sendo caçado em Mato Grosso do Sul, na fronteira com o Paraguai. Dos 13 mandados de prisão, a Polícia Federal conseguiu cumprir oito. Alguns deles, dentro do próprio sistema penitenciário baiano. O alvo da operação é apontado pela polícia como o maior fornecedor de drogas da capital e do interior, com especialidade em assalto a bancos e carros fortes.  

José Francisco começou na vida do crime fazendo assalto a bancos. Foi presos algumas vezes e a última vez que saiu da prisão foi para terminar de cumprir a pena no regime domiciliar. Desde então foi morar na cidade de Coronel Sapucaia, no Mato Grosso do Sul, divisa com o Paraguai, de onde começou a enviar carregamentos de drogas para abastecer sua quadrilha na Bahia.

Ele criou o Bonde dos Malucos dentro da cadeia e logo sua facção passou a ganhar destaque. Tornou-se o principal rival da facção Katiara, comandada por Roceirinho, e passou a disputar pontos de droga com o rival. Ele tem entre seus principias comparsas alguns parentes.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas