Quadrilha de Salvador lucrava R$ 500 mil a cada envio de drogas para o exterior

salvador
10.06.2020, 08:56:00
Atualizado: 10.06.2020, 11:21:39
(Divulgação)

Quadrilha de Salvador lucrava R$ 500 mil a cada envio de drogas para o exterior

Líder da quadrilha é um baiano de 34 anos; mulas recebiam R$ 15 mil por cada viagem realizada com droga

Cerca de quarenta policiais federais cumprem nesta quarta-feira (10) sete mandados de prisão (seis preventivas e uma temporária) e sete mandados de busca e apreensão na capital baiana e um no Estado de Goiás, todos expedidos pela 2ª Vara Federal da Seção Judiciária de Salvador. Os mandados fazem parte da Operação Ikaro, que tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa estabelecida na Bahia especializada no tráfico internacional de drogas. 

O líder da quadrilha, um baiano de 34 anos, já responde a processos por tráfico e homicídio. Os investigados serão indiciados pelos crimes de organização criminosa e tráfico de drogas. A quadrilha atua no tráfico internacional de drogas pelo modal aéreo, cujo principal modus operandi era a cooptação de “mulas” para realização do transporte em voos comerciais para a Europa, sendo a droga, geralmente, escondida em sua bagagem.

Durante as investigações apurou-se que, em caso de êxito, cada “mula” que realizava a viagem recebia aproximadamente 15 mil reais, gerando um lucro superior a meio milhão de reais para a organização criminosa, dependendo da quantidade de droga transportada. Entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano foram realizadas sete prisões em flagrante nos Aeroportos Internacionais Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, e Antônio Carlos Jobim – Galeão, no Rio de Janeiro. Na maioria dos casos, tratava-se de casais tentando transportar cocaína para Lisboa, Portugal, de forma oculta em suas malas. 

A semelhança do modo de atuação e das circunstâncias levou à identificação do envolvimento de uma mesma organização  criminosa em todos os casos, cujos integrantes estão sendo alvo das medidas judiciais cumpridas na presente data.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas