Recém-lançado, Tracker lidera entre os SUVs

brasil
09.06.2020, 11:59:00
Atualizado: 09.06.2020, 14:00:05
Em maio o Tracker foi o modelo mais vendido da categoria. Anteriormente importado do México, agora o veículo é produzido no Brasil (Antônio Meira Jr. / CORREIO)

Recém-lançado, Tracker lidera entre os SUVs

Equipado com motores turbo e wifi a bordo, o Chevrolet se destacou em maio

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Apesar de ter chegado ao mercado no pior momento, por causa da pandemia, a nova geração do Tracker se destacou nas vendas nos últimos meses. Desde o lançamento da linha 2021, no fim de março, a procura pelo produto vem aumentando tanto em concessionárias quanto nos canais digitais da fabricante americana. Em abril e maio, o Tracker foi o único modelo a registrar alta nos emplacamentos em relação ao mesmo período do ano passado.

O resultado é bastante expressivo, principalmente neste contexto atual, que registra uma retração média nas vendas de automóveis de quase 75%. Outro feito relevante foi a conquista da liderança entre os SUVs logo no primeiro mês cheio de vendas. A posição foi mantida em maio, e a vantagem para os rivais ampliada, principalmente no varejo, canal direto com o consumidor final (excluindo vendas para empresas e frotistas).

Em maio foram emplacadas 1.564 unidades do SUV compacto, o que o deixou na frente do Jeep Renegade (1.293), Hyundai Creta (1.123), Renault Duster (1.015) e Volkswagen T-Cross (1.007). Entre essas vendas, 842 unidades do Jeep Renegade foram feitas no sistema de venda direta, o Renault Duster veio em seguida (475), Hyundai Creta (474), Nissan Kicks (348) e VW T-Cross (346). O Tracker teve 73 unidades emplacadas nessa modalidade.

No mercado estadual, o ranking não reflete o resultado nacional e o Ford EcoSport ficou com a liderança com 66 unidades licenciadas. Em seguida ficaram: Hyundai Creta (47), Jeep Renegade (40), Nissan Kicks e Renault Duster com 37 veículos, cada, e Chevrolet Tracker (36). 

PRODUÇÃO RETOMADA
Antes importado do México, o Tracker começou a ser produzido este ano no Brasil. E sua fabricação no país foi retomada no dia 18 de maio de forma gradual e em conformidade com um rígido protocolo de segurança. O objetivo é manter a covid-19 fora das instalações em São Caetano do Sul, na região metropolitana de São Paulo, e ajudar a prevenir a propagação do vírus dentro da empresa e nas comunidades onde atua.

E, além de veículos, a General Motors (proprietária da marca Chevrolet) manteve as duas novas atividades do complexo industrial iniciadas durante a paralisação: o conserto de respiradores e a produção de máscaras de proteção.

O porta-malas cresceu e tem capacidade para 393 litros
O porta-malas cresceu e tem capacidade para 393 litros (Foto: Antônio Meira Jr. / CORREIO)
Esse é o interior da versão topo de linha, a Premier
Esse é o interior da versão topo de linha, a Premier (Foto: Fabio Gonzalez / GM)

COMO É O TRACKER
Com seis airbags de série, ar-condicionado e direção com assistência elétrica em todas as versões, o Tracker é oferecido em cinco configurações. A opção mais barata do veículo custa R$ 85.290, preço do veículo com motor 1 litro turbo e transmissão manual. A mais cara é a Premier, oferecida por R$ 116.490.

Assista ao vídeo e acompanhe a nossa avaliação com a versão Premier. Essa opção é equipada com motor 1.2 litro turbo, que rende até 133 cv de potência, tem teto solar panorâmico de série, aviso de ponto cego, assistente de estacionamento e alerta de colisão frontal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas