Rússia começa a vacinar militares contra a covid, e Rui Costa fala em esperança

coronavírus
27.11.2020, 16:29:00
Atualizado: 27.11.2020, 16:30:47

Rússia começa a vacinar militares contra a covid, e Rui Costa fala em esperança

Governo da Bahia tem acordo com russos para acesso preferencial e produção de imunizantes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Rússia começou a vacinar seus militares contra o coronavírus, anunciou nesta sexta-feira (27) o ministro da Defesa local, Sergei Shoigu. O imunizante desenvolvido pelo país foi batizado de Sputnik V e, após ser divulgado pelo próprio governo russo que tem eficácia de até 95%, foi iniciada a aplicação do imunizante em 400 mil soldados.

A campanha de vacinação foi lançada por determinação do presidente Vladimir Putin, disse Shoigu, citado em comunicado do Exército russo.

A informação animou o governador da Bahia, Rui Costa, que falou em esperança de ter, em breve, a Sputnik V protegendo os baianos da covid-19.

“Notícias como essa nos enchem de esperança. Acredito na seriedade e comprometimento das equipes científicas que trabalham em todo o planeta. Com fé em Deus, venceremos a guerra contra o coronavírus!”, afirmou o líder estadual no Twitter.

Um acordo entre os governos baiano e russo prevê acesso preferencial ao imunizante e produção de 50 milhões de doses da Sputnik V.

Segundo o portal G1, no início de setembro, o próprio ministro disse que se vacinou com a vacina russa Sputnik V, preparada pelo centro de pesquisas Gamaleya de Moscou, em parceria com o Ministério da Defesa.

Atualmente em ensaios clínicos de fase 3, a vacina russa é 95% eficaz, de acordo com seus criadores.

A Rússia, quarto país em número de infecções, atrás de Estados Unidos, Índia e Brasil, registrou novo recorde de 27.543 casos de contágio detectados em 24 horas, além de 496 mortes.

O país acumula 2.215.533 casos de coronavírus desde o início da epidemia, com 38.558 óbitos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas