Russo Passapusso comemora volta do BaianaSystem ao Pelourinho

correio afro
18.05.2022, 05:50:00

Russo Passapusso comemora volta do BaianaSystem ao Pelourinho

Show terá caráter intimista, de quintal de casa, para apenas 800 pessoas no Largo Quincas Berro D’Água

Pelourinho e BaianaSystem têm uma relação de longa data, que vêm desde quando Russo Passapusso alternava entre o bairro para panfletar sobre os shows da banda e logo depois descia para a Ladeira da Montanha para cantar em um SoundSystem ou até os shows calendarizados nas praças do Pelô, principalmente na Tereza Batista.

Com a pandemia, o BaianaSystem ficou órfão do que os seus integrantes classificam como a parte fundamental da banda: o público. E, desde então, havia muito nítida, na cabeça do grupo, a ideia de que voltar ao Pelourinho era quase uma obrigação do Baiana quando a pandemia arrefecesse. E agora há tem hora, data e lugar: no próximo sábado (21), tem BaianaSystem no Largo Quincas Berro D'Água. Os ingressos já esgotaram. 

"Esse show era um sonho da gente, dizíamos que, numa aliviada na pandemia, a gente vai para o Pelourinho. É algo bem similar ao que vamos fazer logo no Rio, onde a gente vai tocar no Circo [Voador]. São lugares que têm a cara da cidade. Como a Concha Acústica também, que abraça a cidade", disse Russo Passapusso, vocalista do Baiana, em entrevista ao CORREIO.

O show integra a caravana Brasiliana, do Sulamericano Show. Segundo Russo, a ideia é fazer um concerto com a presença de convidados numa apresentação que desenha uma linha do tempo na trajetória do BaianaSystem: um reencontro com seu público no Pelourinho, local onde o grupo iniciou seus shows e temporadas em 2011 e onde não se apresenta desde 2018.

A ideia é fazer um show bem intimista, combinando com a casa que tem capacidade para 800 pessoas na pista. Como convidados especiais, o grupo leva a cantora mezzo soprano Liz Reis, que participou do disco OXEAXEEXU (2021). "Esse show vai ter Liz, que encontrei no Neojiba numa participação com Caetano, Daniela. Ela canta Guerra Batalha comigo, música com um arranjo que transita tanto dentro da zona urbana quanto da zona erudita. Vai ser muito interessante fazer isso ali perto das igrejas, das cenas todas. Teremos sopristas fazendo o arranjo de Bira. Ali a gente se sente em casa. Vai ser único", disse Russo

Um quarteto de sopro orquestrado pelo maestro Ubiratan Marques e que conta com a presença do solista Joatan Nascimento (trompete) é um outro momento deste show que contará também com a ancestralidade percussiva do regente Mestre Jackson, que recentemente participou do minidoc musical "Manifestação: Carnaval do Invisível". 

Nome que já é praticamente um membro fixo da banda e um dos nomes mais importantes do rap de Salvador, Vandal é outra participação confirmada para a noite, que também tem abertura por conta do DJ Raiz, integrante do MiniStereo Público - Sistema de Som, e que fará um set que terá, além de suas já clássica influência jamaicana, um passeio também por músicas latinas, samba reggae e tudo mais que ajude a contar a história dessa noite no coração da cidade.

Toda a programação é para colocar fogo em corações e fazer da noite um dia próximo, íntimo e especial, fortalecendo o DNA do Baiana dentro de sua casa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas