Sem aditivo bilionário, consórcio chinês ameaça abandonar obras do VLT

satélite
01.07.2022, 05:00:00

Sem aditivo bilionário, consórcio chinês ameaça abandonar obras do VLT

Por Jairo Costa Júnior

Responsável por tirar do papel o projeto do VLT do Subúrbio, o consórcio chinês Skyrail ameaça abandonar a obra em curto prazo caso o governo do estado recuse injetar ao menos R$ 1,5 bilhão em aditivos ao contrato de concessão firmado por meio de Parceria Público-Privada (PPP). Conforme revelado pela coluna em 28 de janeiro deste ano, a construção do novo sistema de transporte foi paralisada ante a exigência dos chineses. Inicialmente, o governador Rui Costa (PT) estava decidido a não ceder às pressões por mais verba além da prevista. Porém, as saídas possíveis para superar o impasse e destravar o VLT, incluindo o rompimento ou a caducidade do contrato, esbarraram em dificuldades legais e operacionais.

Me inclua fora dessa
Segundo fontes do próprio governo, a falta de opções quebrou a resistência de Rui. Mas nem os técnicos da Secretaria Executiva de PPPs e nem da Procuradoria-Geral do Estado aceitaram dar parecer favorável ao aditivo, por receio real de responderem judicialmente pelo ato.

Prova dos nove
Quando o abacaxi do VLT foi revelado pela Satélite, a assessoria de comunicação do governo classificou a notícia como inverídica, embora tivesse admitido, em nota enviada a sites e portais de notícias, entraves ao projeto provocados pela cobrança dos chineses da Skyrail por mais dinheiro. À época, garantiu empenho para eliminar as barreiras de forma rápida e recuperar o atraso na obra o quanto antes. Desde então, não houve quaisquer avanços nas negociações com o consórcio e na busca por soluções capazes de resolver o imbróglio.

Limonada sem limão
O presidente do PT na Bahia, Eden Valadares, tentou minimizar ontem as informações de que o candidato da União Brasil a governador, ACM Neto, está prestes a consolidar o apoio de 10 dos 13 prefeitos da Região Metropolitana de Salvador (RMS), oito deles já confirmados oficialmente, conforme publicado na última edição. Em entrevista ao portal da Salvador FM, Valadares disse estranhar o levantamento restrito à RMS, já que se trata de um território bastante influenciado pela política da capital e que, por isso, os adversários têm mais força do que PT nas cidades da região.

Jogo de cena
A equipe de marketing da pré-campanha do candidato petista na disputa pelo Palácio de Ondina, Jerônimo Rodrigues, recorreu aos blocos afros para engordar o cortejo governista no Dois de Julho. Entre os quais, os Filhos de Gandhy, um dos mais numerosos e tradicionais de Salvador. A ideia, além de mostrar adesão popular na festa, é vitaminar a captação de imagens para a propaganda na TV.

Meia-volta
A retirada do apoio da União dos Municípios da Bahia (UPB) foi decisiva para que o Tribunal de Justiça adiasse a votação da proposta que cria o chamado Cartório Único em 89% das cidades do estado, cuja implantação abre brechas para fraudes e limita o acesso a serviços extrajudiciais no interior. Sem o respaldo da UPB, a aprovação sobe no telhado.

Não temos dúvidas de que Ciro Gomes terá um excelente desempenho eleitoral aqui no estado, principalmente quando a campanha começar de verdade
Félix Mendonça Júnior, deputado federal e presidente do PDT baiano, ao abordar a participação do presidenciável do partido na Festa da Independência da Bahia
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas