'Serial killer do DF': Lázaro invade fazenda, prepara comida e foge

brasil
16.06.2021, 08:53:21
Atualizado: 16.06.2021, 08:58:07
Centenas de policiais estão em busca do maníaco (Foto: Divulgação / PRF)

'Serial killer do DF': Lázaro invade fazenda, prepara comida e foge

Moradores tinham deixado o local dias antes com medo do maníaco

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma fazenda a cerca de 8km de Edilândia foi invadida na madrugada desta quarta-feira (16) por Lázaro Barbosa, o serial killer de Brasília. De acordo com o portal Metrópoles, ele arrombou a porta, preparou comida e abandonou o local.

A propriedade estava abandonada há alguns dias. Os moradores deixaram o local por medo do maníaco.

“Ele entrou lá para fazer comida. Ainda quebrou a porta, mas não tinha ninguém. Ele pegou o que quis, a casa estava abastecida de comida. Dá a entender que ele estava muito tranquilo. Agora, está cheio de polícia. Helicóptero pousando lá em casa”, afirmou ao Metrópoles uma das vítimas, que preferiu não se identificar.

História: 'É um monstro', diz pai de Lázaro Barbosa, o 'serial killer de Brasília'

Já são oito dias de busca a Lázaro. São centenas de policiais em busca do assassino, que é procurado após matar quatro integrantes da mesma família no último dia 9.

Antes de invadir a fazenda, Lázaro baleou, na tarde desta terça-feira (15), um policial durante uma troca de tiros. Ele também fez três reféns na cidade de Edilândia (GO).

Na fuga, Lázaro passou por uma chácara e escondeu reféns sob folhas para que não fossem vistos pelas buscas aéreas da polícia. No fim da tarde, a polícia os encontrou com vida, e eles foram libertados. As vítimas eram pai, mãe e filha, de 48, 40 e 15 anos, respectivamente.

Após liberar a família, Lázaro foi cercado por agentes de diversas forças de segurança em uma rodovia e abriu fogo contra a guarnição. Um policial militar de Goiás chegou a ser baleado de raspão no rosto e foi transportado para um hospital de Anápolis (GO), de helicóptero. O estado dele é estável.

Terror: Moradores da região onde a polícia caça 'serial killer do DF' relatam medo e tensão

Mais cedo, o caseiro Rosinaldo Pereira de Moraes, 55 anos, que trabalha na fazenda onde Lázaro foi flagrado por câmeras de segurança, contou ao Metrópoles que chegou à propriedade por volta das 6h e se deparou com o suspeito.

“Ele estava com uma jaqueta, bermuda, uma blusa e uma botina. Estava com uma mochila nas costas, mas não vi qualquer machucado. Não havia nada aparente. Ele dormiu na cama que eu descanso e não ficou marca de sangue. Só suja de terra. Se estava armado, a arma estava dentro da mochila”, disse o chacareiro.

Pacto: 'É chamado de satanista', diz polícia sobre Lázaro Barbosa, o 'serial killer' do DF

Rosinaldo também confirmou que Lázaro disse estar com fome e pediu um prato de comida. “Pedi para ele aguardar eu prender os bezerros e trazer as vacas que iria arrumar um prato de comida para ele. Cheguei a falar que comida não se negava a ninguém. A minha intenção era dar a comida para despistar e segurar ele. Mas ele não esperou. Eu o vi saindo pela mata. É muito esperto”, acrescentou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas