Setor de eventos emite nota defendendo volta às aulas na Bahia

bahia
10.05.2021, 13:57:34
(Arisson Marinho/Correio)

Setor de eventos emite nota defendendo volta às aulas na Bahia

Categoria afirma que o retorno das aulas no formato semipresencial é possível devido à vacinação dos trabalhadores da educação

Integrantes do setor de eventos da Bahia emitiram uma nota nesta segunda-feira (10) defendendo o retorno das aulas no estado da Bahia. Segundo os profissionais, a Bahia é o o único estado do país com dificuldade na retomada das aulas.

"O estado e o município estão reunindo esforços, investindo na saúde e adotando todas as medidas necessárias para segurança e preservação da vida na retomada gradual das atividades econômicas e educacionais. A Bahia não pode parar! O retorno às aulas, mesmo que no modelo semipresencial, é fundamental para o desenvolvimento pleno das crianças e para o restabelecimento gradual de todas as atividades econômicas do estado", diz um trecho da nota. 

A categoria também afirma que o retorno das aulas no formato semipresencial é possível devido à inserção dos trabalhadores da educação na lista de prioridade da vacina contra a covid-19, com a imunização acontecendo de forma ágil.

"Todas as classes essenciais que foram priorizadas e estão sendo vacinadas, a exemplo dos rodoviários, trabalhadores da limpeza urbana, agentes de segurança e salvamento, dentre outras, seguem com as suas atividades normalmente. Já os trabalhadores da educação, mesmo com todas as medidas e protocolos sanitários e de segurança apontados e implementados pelas autoridades, se negam a retomar as suas atividades semipresenciais", complementa o texto.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas