Setor de serviço cresce 4,3% na Bahia e registra 3ª maior alta do país

minha bahia
16.03.2018, 13:03:21
Atualizado: 16.03.2018, 13:17:00

Setor de serviço cresce 4,3% na Bahia e registra 3ª maior alta do país

Resultado ocorreu de dezembro de 2017 para janeiro de 2018, diz IBGE

O volume do setor de servilos cresceu 4,3% na Bahia em janeiro de 2018 após duas quedas consecutivas. A primeira ocorreu em novembro de 2017 (-3,1%) e a segunda em dezembro de 2017(-1,0%), na comparação com o mês imediatamente anterior, livre de influências sazonais.

Nesse confronto, foi o melhor resultado dos serviços baianos, para um mês de janeiro, desde o início da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços, em 2012.

O estado teve a terceira maior alta do país, abaixo apenas dos desempenhos do Ceará (19,4%) e Tocantins (6,8%), e bem superior ao resultado nacional (-1,9%). Nesse confronto, os serviços recuaram em 18 dos 27 estados. Já frente ao mesmo mês de 2017, em janeiro, o setor de serviços baiano seguiu em queda (-1,5%), ficando um pouco abaixo da média nacional (-1,3%). Foi o terceiro recuo consecutivo nessa comparação, mas com redução no ritmo de retração em relação a novembro (-6,3%) e dezembro (-3,0%) do ano passado.

Nessa comparação, os serviços cresceram em 5 dos 27 estados, com destaques positivos para Mato Grosso (6,4%), Amazonas (4,9%) e São Paulo (0,6%).Nos 12 meses encerrados em janeiro, o recuo dos serviços baianos (-4,7%) também segue mais intenso que o do país como um todo (-2,7%) e voltou a apresentar uma leve aceleração no ritmo de queda em relação ao encerramento do ano de 2017 (-4,5%). Nessa taxa anualizada, o volume do setor de serviços segue em queda em 25 dos 27 estados. Apenas Mato Grosso (17,5%) e Paraná (4,9%) apresentam resultados positivos.

Transportes e serviços prestados às famílias crescem 

Frente ao mesmo mês de 2017, em janeiro de 2018 (-1,5%), duas das cinco atividades de serviços pesquisadas tiveram resultados positivos na Bahia: Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (8,9%) e Serviços prestados às famílias (0,4%).

Por terem o maior peso na estrutura dos serviços no estado, os transportes foram a principal influência no sentido de evitar um desempenho ainda pior do setor no mês. A atividade vem crescendo sistematicamente desde junho de 2017 e acumulava, nos 12 meses encerrados em janeiro, alta de 6,7% - único resultado positivo dentre os serviços na Bahia.

Por outro lado, dos três segmentos em queda em janeiro, os Serviços de informação e comunicação (-13,7%) foram a principal influência para baixo no setor de serviços no estado.

A atividade tem o segundo maior peso na estrutura dos serviços baianos e já vinha em queda desde junho de 2017, mas apresentou em janeiro uma forte aceleração no recuo (havia caído 7,5% em dezembro). Ela reúne serviços de telecomunicações, aqueles ligados à tecnologia da informação, audiovisuais, de edição, agências de notícias e outros.

Ao lado dos serviços de informação, os Serviços profissionais, administrativos e complementares (-5,4%) também continuam como pressão negativa importante na Bahia, embora tenham reduzido fortemente o ritmo de queda em relação aos fortes recuos registrados em 2017 (-18,4% em dezembro, por exemplo).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas