Sindicato dos professores diz que só volta às aulas com vacinação de profissionais

educação
23.04.2021, 13:29:00
Atualizado: 23.04.2021, 13:34:12
(Tácio Melo/Secom SP)

Sindicato dos professores diz que só volta às aulas com vacinação de profissionais

Dirigente esteve em reunião com Bruno Reis, que anunciou retomada de atividades presenciais

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O sindicato dos professores afirmou nesta sexta-feira (23) que a categoria só vai voltar às salas de aula quando todos os trabalhadores de Educação estiverem vacinados. Hoje, a prefeitura de Salvador anunciou a volta às atividades presenciais para o dia 3 de maio

A direção da Associação dos Professores Licenciados do Brasil – Bahia (APLB-BA) participou da reunião na manhã de hoje com o prefeito Bruno Reis, o secretário de Educação Marcelo Oliveira e representantes do governo que definiu a volta.  “Achei muito positiva a reunião, mas não abrimos mão, pois a luta do sindicato é em defesa da vida. Aulas presenciais só com a imunização de todos os profissionais em Educação”, diz Rui Oliveira, coordenador-geral da APLB.

Segundo Rui, na tarde de hoje a direção estadual do sindicato vai se reunir para discussão e depois deve agendar uma deliberação com toda categoria para que a entidade tenha um posicionamento unificado. 

A vacinação de professores começou pelos profissionais da eduação infantil, mas ainda está em etapa inicial em Salvador.

Esquema da volta
No retorno, as escolas vão funcionar presencialmente de segunda a sexta. Os alunos da rede municipal vão frequentar as escolas em dias alternados: segunda, quarta e sexta em uma semana e, na semana seguinte, na terça e quinta. Esse rodízio vai garantir o cumprimento de carga horária igual para todos os alunos.

Nos dias em que não tiverem aulas presenciais, os alunos vão realizar atividades como aula online, aulas pela TV, estudos dirigidos e atividades impressas. 

Os protocolos obrigatórios também foram divulgados. Tanto para as escolas públicas, quanto para as privadas, será exigido o uso de máscaras, acesso às instituições com controle de fluxos, organização de horários para evitar aglomerações no acesso entre outras coisas. 

Quanto à semana de acolhimento, a prefeitura definiu que acontecerá exclusivamente para alunos matriculados e os alunos devem ser escalonados em grupos por dia. Além disso, todas as atividades devem garantir a execução do protocolo sanitário. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas