'Sistema de saúde da Bahia está em colapso', diz Rui

coronavírus
18.03.2021, 08:24:06
Atualizado: 18.03.2021, 11:19:32
(Foto: Shutterstock)

'Sistema de saúde da Bahia está em colapso', diz Rui

Fila reduziu, mas espera ainda chega a 72h em todo o estado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma reportagem do CORREIO desta quinta-feira (18) mostrou que diminuiu em 29% o número de pessoas à espera de um leito clínico na Bahia. Mesmo assim o sistema de saúde do estado está colapsado, disse o governador Rui Costa em entrevista a TV Bahia.

"É um colapso. Todas as vezes que você tem um número de pacientes grande na fila, esperando. Na medida que você não consegue regular um paciente que precise de UTI em menos de 24 horas, isso já é um sinal de colapso do sistema. A gente leva 42h, 72h para quem está precisando, o sistema está em colapso", disse.

Na terça-feira (16), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirmou que o Brasil passa pelo "maior colapso sanitário e hospitalar da história". Na Bahia, a taxa de ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde está em 86%, número considerado muito acima do ideal.

Uma das medidas tomadas para aliviar o sistema de saúde no estado é o aumento no número de vagas. Com o Hospital Metropolitano, em Lauro de Freitas, serão 280 leitos, sendo 100 de UTIs, 120 unidades de assistência respiratória e 60 de enfermarias para pacientes com Covid-19.

Porém, apenas 90 leitos dos 280 irão começar a funcionar no sábado (20), sendo 30 de UTIs e 60 de enfermarias. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), isso acontece porque ainda falta contratar profissionais da saúde.

Na capital baiana, a taxa de ocupação de leitos de UTI era de 87% na terça-feira. Nesta quarta, 79 pessoas estavam na fila de regulação. Apesar disso, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, não considera que o município esteja em colapso.

"Graças à abertura de dois novos hospitais de campanha com leitos de UTI e à transformação de Unidades Básicas de Saúde em unidades exclusivas para o enfrentamento à Covid, nós estamos evitando o colapso em nossa cidade", comentou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas