Só cinco atletas eram nascidos na última vez do Bahia nas quartas

e.c. bahia
24.10.2018, 11:40:00
Atualizado: 24.10.2018, 13:35:13
Douglas e Lucas Fonseca são dois dos cinco tricolores que já eram nascidos (Felipe Oliveira / EC Bahia)

Só cinco atletas eram nascidos na última vez do Bahia nas quartas

Tricolor enfrenta o Atlético-PR, nesta quarta (24), por vaga inédita nas semifinais da Copa Sul-Americana

O Bahia inicia nesta quarta-feira (24), quando o recebe o Atlético-PR, às 21h45, na Fonte Nova, a busca por um feito inédito em sua história: alcançar a fase semifinal de uma competição internacional. Hoje é dia do jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana.

A última vez em que o tricolor chegou perto de conseguir a façanha foi há 29 anos. Na Libertadores de 1989, o Esquadrão perdeu para o Internacional por 1x0, no jogo de ida das quartas de final, em Porto Alegre, e empatou na Fonte Nova por 0x0, no dia 26 de abril, em um duelo com muita chuva na capital baiana e contestado pelos tricolores por causa do estado do gramado. Dois meses antes, o Bahia havia derrotado o mesmo Inter e conquistado o bicampeonato brasileiro.

Do atual elenco que vai tentar escrever uma nova história no Esquadrão, apenas cinco dos 30 jogadores inscritos na Sul-Americana eram nascidos quando o clube, por muito pouco, não terminou entre os quatro melhores da América do Sul.

Atleta mais experiente no Fazendão, com 34 anos, o goleiro Anderson tinha cinco quando o Bahia fez boa campanha na primeira fase, passando em primeiro lugar no grupo que tinha Inter, Deportivo Táchira e Marítimo - os dois últimos da Venezuela - e eliminando o Universitario, do Peru, nas oitavas de final. O zagueiro Lucas Fonseca, de 33 anos, estava com quatro.

Completam a lista Nino Paraíba, com três anos na época, Nilton, que tinha dois, e o goleiro Douglas, que em abril de 1989 tinha só quatro meses de vida.

O atacante Gilberto e o zagueiro Douglas Grolli, ambos com 29 anos, nasceram em junho e outubro, respectivamente, após a campanha tricolor na Libertadores daquele ano. O lateral Bruno, que tem 33 anos, não está inscrito porque já atuou pelo São Paulo na competição.

Juventude
Entre os jogadores que vão entrar em campo contra o Atlético-PR, o mais novo é o meia Ramires. Com apenas 18 anos, ele nasceu em 2000, já 11 anos após a última participação do tricolor na Copa Libertadores da América.

Ramires inclusive balançou as redes nesta edição da Copa Sul-Americana. Foi dele o primeiro gol do Bahia no triunfo sobre o Botafogo, por 2x1, no jogo de ida das oitavas de final.

A partida de volta entre Bahia e Atlético-PR será no dia 31, na Arena da Baixada, em Curitiba. O gol fora de casa é critério de desempate na competição. Quem classificar terá como adversário na semifinal Fluminense ou Nacional, do Uruguai, que também se enfrentam nesta quarta e no dia 31, primeiro no Rio e depois em Montevidéu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas