'Só os fortes sobrevivem', diz Rodrigo Chagas, técnico do Vitória

e.c. vitória
08.01.2021, 05:00:00
Jogadores do Vitória abraçados no gramado do Barradão (Pietro Carpi/EC Vitória)

'Só os fortes sobrevivem', diz Rodrigo Chagas, técnico do Vitória

A seis rodadas do fim da Série B, Leão visita o líder América-MG no sábado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

“Só os fortes sobrevivem”, pregou Rodrigo Chagas às vésperas do jogo contra o líder da Série B. O técnico do Vitória sabe que o time precisará mostrar força contra o América-MG, sábado (9), às 19h, no estádio Independência, em Belo Horizonte. 

Vencer a equipe mineira é a única forma de se garantir fora da zona de rebaixamento sem depender de outros resultados. Apesar das ameaças, o Leão não figurou no Z4 em nenhum momento do campeonato e quer seguir assim nas últimas seis rodadas.

“Isso não passa pela nossa cabeça, essa questão de entrar no Z4. Até porque a gente sabe que tem um jogo muito difícil e importante. Existe um certo favoritismo em relação à equipe do América-MG, pelo fato de estar brigando pelo título. Mas a gente acredita que, de acordo com o que vem trabalhando no decorrer da semana, colocando em prática, a gente pode, sim, surpreender o nosso adversário na casa deles”, afirmou o treinador.

O América tem os mesmos 63 pontos da vice-líder Chapecoense e está no topo da tabela por ter um triunfo a mais. Portanto, um tropeço diante do Vitória pode custar a liderança. O Leão passa por situação inversa. Em 15º lugar, soma 37 pontos, apenas dois a mais que o Náutico, 17º colocado e primeiro time dentro da zona de rebaixamento. A equipe pernambucana entra em campo hoje. Às 19h15, recebe o Paraná, no estádio dos Aflitos, no Recife.

“É um momento psicológico, na realidade, ruim. Mas só os fortes sobrevivem. A gente tem que trabalhar os atletas para que eles possam estar totalmente focados neste momento, nessas seis últimas partidas decisivas que nós vamos ter. Acho que temos que ser fortes, grandes, competitivos”, completou Rodrigo.

A trajetória
O Vitória começou o torneio de forma satisfatória e chegou a figurar no G4 na 3ª rodada, quando ocupou a 4º colocação. Nas rodadas 8 e 11, esteve próximo de retornar ao grupo de acesso, quando ocupou a 6ª posição. “O elenco tem potencial. Na minha opinião, poderia estar numa situação bem melhor do que nos encontramos hoje”, avalia o treinador.

A equipe começou a despencar na tabela na 15ª rodada. Após perder para o Avaí por 2x1, no dia 10 de outubro, no Barradão, caiu da 10ª para a 13ª posição e figurou pela primeira vez na segunda metade da tabela. De lá pra cá, não conseguiu voltar a estar entre os dez primeiros.

O momento mais tranquilo nos últimos três meses foi registrado nas 24ª e 25ª rodadas, quando esteve a oito pontos da zona de rebaixamento. A tranquilidade veio após dois triunfos consecutivos, contra CRB (2x1) e Paraná (4x1), ambos sob o comando do atual treinador, Rodrigo Chagas, que na ocasião estava como interino.

Já as situações mais críticas se passaram após as 18ª, 20ª e 31ª rodadas, quando a distância para o Z4 foi de apenas um ponto. Nas duas primeiras ocasiões, Eduardo Barroca - atualmente no Botafogo - era o treinador do time. Na terceira, o comando era de Mazola Júnior, demitido no final de dezembro.

Apesar da situação ruim, Rodrigo Chagas acredita que o time conseguirá voltar a respirar com mais sossego. Ele reassumiu o Leão na rodada passada, quando o Vitória empatou em 1x1 com o Operário, no Barradão. “Confiança é o que me acompanha durante toda a minha vida. A gente jamais pensou em coisas negativas. Pelo contrário, aonde eu fui, sempre busquei trabalhar com a melhor performance possível. Hoje, como treinador, não vai ser diferente. É buscar sempre a alta performance, acreditar naquilo que posso colocar em prática”, diz o ex-lateral.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048