‘Só queremos os corpos para enterrar’, diz tia de irmãos desaparecidos há 3 meses

salvador
17.06.2020, 12:59:00
Atualizado: 17.06.2020, 20:02:52
(Foto: Marina Silva / CORREIO)

‘Só queremos os corpos para enterrar’, diz tia de irmãos desaparecidos há 3 meses

Familiares e amigos de Igor e Iago Matheus protestaram hoje na Praça da Piedade

Parentes e amigos dos irmãos Igor e Iago Matheus fecharam uma rua ao lado da Praça da Piedade na manhã desta quarta-feira (17). Os dois estão desaparecidos desde o dia 11 de março, quando 4 homens, que se identificaram como policiais, invadiram a casa deles no Bairro da Paz e levaram os jovens. 

Os familiares ainda têm esperança de encontrá-los vivos e, caso estejam mortos, desejam o corpo dos dois para ter um enterro. “Minha mãe nem consegue comer mais. É muito angustiante essa situação, saber que possivelmente perdermos dois entes queridos e que não podemos nem ter os corpos deles para enterrá-los de maneira digna”, lamenta Débora Cavalcante, 40, tia dos garotos.

Segundo Débora, os homens que sequestraram os garotos assaltaram a cara, roubaram tudo que encontraram e ainda pediram 50 mil reais. A tia não sabe se eles são policiais de verdade, apesar de um dos quatro terem mostrado distintivo. 

“Nós rodamos atrás de várias delegacias e nada, ninguém deu nenhuma confirmação. O máximo que disseram é que eles estão enterrados no CIA. A gente não quer vingança, não quer nada. Acreditamos na justiça de Deus. Nosso único desejo é poder enterrar o corpo deles”, completa a tia.

A Polícia Civil informou que o caso está sendo investigado pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Ainda segundo a polícia, as investigações estão avançadas, mas detalhes não foram divulgados para não prejudicar o andamento da apuração.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas