Sob o comando  de Xangô Afonjá: Kâo Kabiecilê

artigo
02.08.2021, 05:14:00
Atualizado: 02.08.2021, 05:52:53

Sob o comando  de Xangô Afonjá: Kâo Kabiecilê

O Ilê Axé Opô Afonjá (que significa Casa de Força Sustentada por Afonjá) foi fundado em 1910 e está localizado no bairro do São Gonçalo do Retiro, em Salvador, Bahia. É semelhante a uma cidade da África, com casas dos orixás, residências e equipamentos socioeducativos comunitários, reconhecido como Patrimônio Nacional.
  
A Sociedade Beneficente Cruz Santa do Axé Opô Afonjá foi fundada em 08/11/1936 por Mãe Aninha, com a finalidade de garantir a continuidade da sua obra na manutenção do terreiro, nos aspectos civis, tradições e a transmissão destes princípios para futuras gerações.
  
Eu, na condição de filho do terreiro e com o título honorífico de Obá Odofin, maranhense, radicado em Salvador desde 1962, cidadão soteropolitano com título concedido pela Câmara de Vereadores, tive a honra de ser iniciado no terreiro e ser filho do orixá Oxaguiã.
  
Exerci funções na Sociedade Beneficente de 1ª secretário, vice-presidente e, a partir de 2008, fui eleito presidente, exercendo a função até 29/6/2021. Agradeço a Xangô, Oxóssi, Mãe Ana de Xangô e o Egbé Afonjá por todo o carinho e apoio.
  
Na minha gestão tivemos momentos tensos, principalmente no dia 27/12/2018 com o falecimento de Mãe Stella, quando lutamos e conseguimos realizar o sepultamento com todos os rituais e honras que a ancestral Odé Kayodê merecia.
  
No período do luto, muitas lutas e a construção do processo de organização dos marcos civis do terreiro. No que se refere à estruturação física, e com apoio do poder público, conseguimos a construção da sede da Sociedade, desmembramento do barracão, ampliação da Cozinha de Xangô, da Biblioteca Ikojopó Iwê Ilê Axé Opô, Casa de Oxalá com paisagismo e a Creche Mãe Ana de Xangô, além da confecção dos bustos das Yalorixás Mãe Bada, Mãe Senhora, Mãe Ondina e Mãe Stella. Também realizamos Webinários nos meses de março e abril deste ano.
  
Sinto-me muito honrado em cumprir meu mandato com o reconhecimento de todos Egbé Afonjá e sociedade civil e terreiros da Bahia e do Brasil. Agradeço a Xangô o título de Obá Odofin, em que me tornei integrante do Corpo de Obás de Xangô, onde faço parte de um Conselho Honorífico criado por Mãe Aninha, em 29/6/1936, equivalente à estrutura de Ministros, com a finalidade de assessorar o terreiro nas questões civis.
 
Dia 29/6/2021 transmiti a presidência da Sociedade à chapa Caminhando Juntos, sob o comando de Xangô Afonjá. Parabenizo a nova diretoria na pessoa do presidente Emanuel Antônio Santos Nascimento, filho de Ogun e um guerreiro, com plena certeza e confiança de que fará grandes realizações. Adupé, Egbé Afonjá, estamos sob o comando de Xangô Afonjá. Benção a Mãe Ana de Xangô, nossa amada Yalorixá. 
  

José de Ribamar Feitosa Daniel.  Obá Odofin. Médico e professor aposentado

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas