Subtenente da PM é preso acusado de sequestrar mulher na Linha Verde

bahia
24.09.2020, 16:44:00
Atualizado: 24.09.2020, 18:34:48

Subtenente da PM é preso acusado de sequestrar mulher na Linha Verde

Policial tinha chácara em Abrantes que servia de cativeiro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um subtenente da Polícia Militar da Bahia foi preso em flagrante na tarde de segunda-feira, por volta das 17h30, após equipes do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) receberem uma denúncia de que uma mulher havia sido sequestrada no município de Conde, no Litoral Norte da Bahia. 

De acordo com informações da própria PM, com a descrição dada pelos denunciantes, as guarnições saíram em busca do veículo em que estaria a vítima. O carro foi encontrado e interceptado pelos policiais militares na altura da cidade de Pojuca, ainda no Litoral Norte. No interior do automóvel, os agentes identificaram três homens e duas mulheres, sendo uma delas a vítima e a outra seria contratada para vigiar a sequestrada.

Ainda no carro, as equipes encontraram uma cópia da identidade funcional do subtenente da PM e, após colher informações, seguiram até a casa dele, localizada em Abrantes, distrito de Camaçari. Os policiais chegaram a uma chácara, utilizada como cativeiro, de propriedade do subtenente, e deram-lhe voz de prisão. 

A identidade dele e a unidade em que ele era lotado não foram revelados pela corporação militar. A vítima o reconheceu e apontou que ele teve participação no sequestro.

Na chácara, foram apreendidos uma pistola 380, que eles mesmo registrou como extraviada da 26ª Delegacia (Abrantes). Também foram encontrados ainda outro automóvel, R$ 1,3 mil, três aparelhos celulares, um notebook, uma cópia da identidade funcional da PM e uma Carteira de Habilitação em nome de outra pessoa, além de três rádios de comunicação.

Segundo a PM, todos os envolvidos foram apresentados no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e, em seguida, o policial militar foi levado para a Coordenadoria de Custódia Provisória (CCP) da Corregedoria, onde ficará à disposição da Justiça.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas