Taylor Swift anuncia que regravação de Red será lançada em novembro

variedades
18.06.2021, 16:20:00
Atualizado: 18.06.2021, 16:22:33
(Divulgação)

Taylor Swift anuncia que regravação de Red será lançada em novembro

Será o segundo álbum do projeto da cantora de regravar início da discografia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A cantora Taylor Swift anunciou nesta sexta-feira (18) que vai lançar a regravação do disco Red em 19 de novembro. O álbum, originalmente lançado em 2012, traz hits como 22, I Knew You Were Trouble e We Are Never Ever Getting Back Together, além da favorita dos fãs All Too Well.

Segundo Taylor, a nova versão terá 30 faixas, mais que o dobro das 16 do disco original. Ela prometeu também uma versão de 10 minutos de All Too Well - ela não citou diretamente, mas a versão estendida da canção já foi aludida antes e um emoji de cachecol parece ser a dica final que encerra dúvidas. 

"Musicalmente e nas letras, Red se assemelhava a uma pessoa com o coração partido. Era um mosaico de sentimentos que, de alguma maneira, se encaixam juntos. Felicidade, liberdade, confusão, solidão, euforia, e torturas pelas memórias passadas. Tentando peças de uma nova vida, eu fui ao estúdio e experimentei diferentes sons e colaboradores", diz parte do texto divulgado por Taylor. 

Red vai ser o segundo álbum de regravações da cantora. Em abril desse ano, ela deu início ao projeto com Fearless, agora Fearless (Taylor's Version). A artista resolveu regravar os primeiros seis discos da carreira depois de ter os direitos sobre parte do católogo musical vendido. A ordem seguida não tem sido cronológica. Fearless foi o segundo disco da carreira de Taylor, enquanto Red foi o quarto. O disco marcou uma aproximação mais intensa da cantora com o pop, depois do início no country, abrindo caminho para a transição completa que foi 1989.

Capa original do disco (Foto: Divulgação)

Os discos pertenciam à gravadora Big Machine, de Scott Borchetta, que lançou Taylor. Em 2019, o empresário Scooter Braun, da Ithaca Holdins, comprou da gravada os direitos, que revendeu em novembro do ano passado para um grupo privado por US$ 300 mil.

Na época, Taylor criticou as duas transações, revelou que sua equipe tentara obter a propriedade das gravações originais. Ela disse que ao negociar com Scooter Braun, ele queria que a cantora assinasse um documento afirmando que não falaria mais dele, a não ser que fosse algo positivo, o que ela recusou.

Além de Fearless e Red, ela deve relançar ainda Taylor Swift, Speak Now, 1989 e Reputation. Os últimos discos da cantora, Lover, folklore e evermore, já foram gravados com ela mantendo os direitos originais e não devem ser regravados.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048