Tomado pelas chamas: incêndios marcaram a história do Mercado Modelo

clarissa pacheco
10.05.2020, 05:00:00

Tomado pelas chamas: incêndios marcaram a história do Mercado Modelo

O último foi em 1984, já no prédio atual, da Alfândega
Mercado Modelo passou por incêndio em 1984; prédio foi reformado e reaberto após dez meses
(Foto: Agência/Arquivo CORREIO)

A estrutura tomada pelas chamas que bombeiros lutavam para controlar em 1984 é conhecida de baianos e, sobretudo de turistas. Naquele ano, há quase quatro décadas, o Mercado Modelo era atingido por um incêndio, mais um dos incêndios que marcaram sua história.

O primeiro deles foi em 1917, apenas dois anos após ser reinaugurado, já que a primeira 'versão' do mercado era uma estrutura metálica, com cobertura de zinco, que pouco agradava. E não era exatamente onde conhecemos hoje - ficava numa antiga sede ao lado do Distrito Naval e da hoje famosa Rampa do Mercado.

Esse prédio, especificamente, detalha Nelson Cadena, sofreu mais três incêndios após o de 1917: um em 1922, outro em 1923 e, por fim, aquele que destruiu toda a sua estrutura, em 1969.

“Esse mercado abastecia a cidade, vendia de tudo para alimentação, candomblé, cerâmica”, comentou o arquiteto e historiador Francisco Senna, em entrevista ao CORREIO em 2016.

Sem ter muito o que salvar das chamas, o jeito foi demolir o antigo prédio e fazer o mercado funcionar no prédio da Alfândega. A inauguração foi em 1971 e é esse o prédio que conhecemos hoje. Foi nessa época que o conceito do mercado mudou e ele passou a ter uma função mais cultural do que de abastecimento. Por isso, é um local tão conhecido de turistas -  80% dos visitantes que vêm a Salvador, segundo a prefeitura, visitam o Mercado Modelo.

Vem gente do Porto de Salvador, aqueles que desembarcam nos cruzeiros, e visitantes que fazem o tradicional tour pelo Centro Histórico e não deixam de dar uma passadinha no Mercado Modelo para comprar souvenirs. Entre os visitantes ilustres que passaram pelo antigo prédio estão o filósofo francês Jean Paul Sartre e a rainha da Inglaterra, Elizabeth II.

Após aportar no prédio atual, o Mercado Modelo sofreu mais um incêndio, justamente o da foto, em 1984. O prédio foi reformado e reaberto em dez meses.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas