TOP 3: descubra quem são as melhores baianas de acarajé da Bahia

salvador
20.12.2020, 11:27:00
(Acarajé da Conça, Point do Acarajé e Acarajé da Mary - Foto: Divulgação)

TOP 3: descubra quem são as melhores baianas de acarajé da Bahia

A iniciativa foi realizada na noite de sábado e selecionou os melhores acarajé, abará e tabuleiro do estado

O Melhor Acarajé, Melhor Abará e Melhor Tabuleiro. Essas foram as categorias escolhidas e premiadas nesse sábado (19)  no Prêmio Tabuleiro da Baiana, no Museu da Gastronomia Baiana (Senac Pelourinho).  A iniciativa do aplicativo Tabuleiro da Baiana, com apoio do Senac, elegeu  na categoria melhor acarajé, Dulce Mary, seguida de Sinay Almeida Barros, do Acarajé TO ZO, e Shirlene. O prêmio de melhor de abará ficou com Conceição, do Acarajé da Conça; no segundo lugar Sinay Almeida, e o Acarajé da Bia. Como melhores tabuleiros o Point do acarajé, de Marta, de  Nazaré das Farinhas; o Acarajé do TO ZO, de Sinay Almeida e o de Lucinólia. 

CONFIRA O RANKING DA PREMIAÇÃO

Melhor Acarajé:
1° lugar: Point do Acarajé
(@a_tal_da_martinha)
2° lugar - Tabuleiro da Tò Zò @gayakusinay
3° lugar - Acarajé da Luci @acaradaluci

Melhor Abará:
1° lugar: Acarajé da Conça
(@acarajedaconca)
2° lugar - Acarajé da Bia @acarajedabia
3° lugar - Tabuleiro da Tò Zò @gayakusinay

Melhor Tabuleiro:
1° lugar: Acarajé da Mary (@marybahiana0601)
2° lugar - Tabuleiro da Tò Zò (@gayakusinay
3° lugar - Acarajé da Lina @acarajedalina
 

As premiadas foram agraciadas com o troféu Prêmio Tabuleiro da Baiana 2020, além de voucher disponibilizado pelo SENAC para cada uma das vencedoras das respectivas categorias e valor em cupons de desconto para utilização no aplicativo. A premiação teve como objetivo promover o reconhecimento e a valorização das baianas de acarajé e seus tabuleiros e contou com a participação de cerca de 55 baianas concorrendo em duas fases.

A primeira etapa classificatória foi realizada pelo voto popular através da internet, contando com mais de 16 mil votos. Já a segunda etapa foi realizada através de um júri técnico formado pela presidente da ABAM e baiana do acarajé Rita Baiana, pelo gastrólogo Jorge Oliva e pelo Chef Josenilton Santos do SENAC. O prêmio conta com o apoio do Governo da Bahia através da Secretaria de Turismo e da Prefeitura de Salvador através da Secretaria de Cultura e Turismo.

Para a coordenadora nacional da Associação das Baianas do Acarajé (Abam), Rita Santos, essa é primeira vez que um concurso se propõe a avaliar o trabalho da baiana de acarajé e isso é fundamental porque empresta visibilidade a atuação dessas mulheres que são a imagem de uma identidade cultural local. “Tivemos uma participação expressiva, inclusive, de mulheres que atuam em países como a Itália, mas no próximo ano, queremos ampliar essa participação”, diz. 


Rita chama atenção para a participação desse grupo que, durante a pandemia, terminou sendo muito prejudicado, sobretudo, porque a maioria integra grupos de risco por serem portadoras de cardiopatias, diabetes e serem sobrepesos. “Nossa intenção era realizar uma grande festa para comemorar a data, mas não foi possível por causa da pandemia, então celebramos também no dia de hoje o fato de estarmos vivas”, disse.

As baianas e o acarajé foram reconhecidos como patrimônios imateriais da Bahia (Foto : Daniel Meira/Divulgação)

O secretário estadual do Turismo, Fausto Franco fez questão de destacar a importância das baianas, especialmente, no interior de estado. “Em todas as viagens que fazemos, no Brasil e no exterior para promover a Bahia, levamos sempre nossas baianas e, onde chegam, o carisma é tão grande que há sempre uma fila de pessoas interessadas em tirar fotos ou receber uma fitinha do Bonfim”, lembrou. 

O empresário Alexandre Powell, responsável pelo aplicativo, salientou a finalidade turística da iniciativa, especialmente em direcionar os visitantes da cidade a localizar uma baiana do acarajé. “Temos um DNA empresarial, mas desejávamos também um lado social, então escolhemos a baiana do acarajé pelo que elas representam para a cultura do estado e como patrimônio de todo o Brasil”, explicou.

Vale salientar que as baianas foram reconhecidas como Patrimônio Imaterial da Bahia e o ofício entrou no livro de Registro Especial dos Saberes e Modos de Fazer.

COLE COM AS BAIANAS
Para ajudar as baianas nesse período, o CORREIO lançou, em agosto, uma campanha #colecomasbaianasdeacaraje. Para ajudar com qualquer quantia, deposite na conta bancária abaixo e as doações serão revertidas em cestas básicas. Mais de 400 baianas já foram ajudadas. 

ABAM - Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau, Beiju  e Similares.
Caixa Econômica Federal
Código Operação: 003
Ag: 4802 
Conta corrente: 000056-1
CNPJ: 02561067000120
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas