Três países acusam Rússia de usar hackers para roubar pesquisa de vacina

coronavírus
16.07.2020, 11:23:00

Três países acusam Rússia de usar hackers para roubar pesquisa de vacina

Reino Unido, EUA e Canadá divulgaram comunicado conjunto falando sobre ataques virtuais

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um comunicado divulgado pelo Centro de Cyber Segurança do Reino Unido desta quinta-feira (16) afirma que hackers, com apoio do governo da Rússia, estão tentando roubar pesquisa de vacina contra a Covid-19 de universidades e farmacêuticas de outros países.

O comunicado é assinado pelo Reino Unido, Estados Unidos e Canadá. "Nós condenamos esses ataques desprezíveis contra aqueles que fazem um trabalho vital para combater a pandemia de coronavírus", disse Paul Chichester, diretor do Centro Britânico de Cyber Segurança (NCSC). 

O ministro de Relações Exteriores, Dominic Raab, condenou os ataques. "Enquanto outros perseguem seus interesses egoístas com comportamento imprudente, o Reino Unido e seus aliados trabalham duramente para encontrar uma vacina e proteger a saúde global", ele afirmou. Ele disse ainda que os culpados serão responsabilizados.

Ainda de acordo com o centro britânico, os ataques são constantes, a partir de diferentes técnicas e ferramentas que incluem 'phishing' (enviar mensagens enganosas para que o usuário clique em um link) e invasão por programas no computador de terceiros que executa tarefas sem que esses saibam ("malware", em inglês).

"O ATP29 provavelmente vai continuar a ter como alvo as organizações envolvidas no desenvolvimento e pesquisa de uma vacina contra a Covid-19, porque eles buscam questões de inteligência ligadas à pandemia", de acordo com o comunicado do NCSC.

Nesta quarta-feira (15), a Rússia havia anunciado que fez os primeiros testes clínicos em seres humanos de uma vacina. Eles foram organizados pelo ministério da Defesa da Rússia e o Centro de Pesquisas em Epidemiologia e Microbiologia Nikolai Gamaleya.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas