Turismo na Bahia apresenta crescimento de 47,3% em 2021

bahia
07.04.2022, 14:12:27
(Reprodução/Prefeitura de Porto Seguro)

Turismo na Bahia apresenta crescimento de 47,3% em 2021

Presidente de associação de turismo diz que dado é ‘irreal’ por comparar números com 2020, quando o setor estava parado

Mesmo em meio a pandemia, idas e vindas nas restrições sanitárias e um cenário confuso, 2021 pode ser considerado um ano de crescimento para o setor turístico em terras baianas. Pelo menos, é isso que indica um estudo feito a partir de diversos dados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), que apontou uma expansão de 47,3% na área, a maior entre estados brasileiros. 

Autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento em parceria com Secretaria do Turismo do estado, a SEI chegou ao resultado após registrar que o volume das atividades turísticas na Bahia se ampliou em 43,9% no 4º trimestre do ano passado comparado ao mesmo trimestre de 2020. No Brasil, o crescimento das atividades do turismo foi de 27,6% no 4º trimestre e 22,1% em 2021 como um todo.

Em termos gerais, todas as 12 unidades da Federação que foram investigadas avançaram, com destaque para Bahia (47,8%), que registrou a variação positiva mais expressiva entre as unidades da Federação, seguida por Pernambuco (44,9%), depois Goiás (40,5%), Rio Grande do Sul (38,5%), e Espirito Santo (36,7%).

Ao avaliar os motivos para que o setor turístico baiano mostrasse essa evolução, Armando Castro, Diretor-Geral da SEI em exercício, disse que a forma com que o estado lidou com o combate à covid-19 foi fundamental para o resultado.

“A Bahia ter sido o estado que mais cresceu no turismo em 2021, com ganhos econômicos e forte expansão de emprego na área, corrobora as decisões de preservação da saúde pública e vacinação como estratégias eficientes quando associadas a uma liberação paulatina e controlada das atividades. Os números colocam a Bahia como o estado mais eficiente na condução do equilíbrio saúde/economia”, afirmou

”Crescimento irreal”

No entanto, nem todo mundo considera o crescimento registrado pela SEI como uma prova de expansão no setor. Silvio Pessoa, presidente da Federação Baiana de Turismo e Hospitalidade do Estado da Bahia (Febha-BA), afirma que a comparação deixa os números irreais. 

"Dizer que há um aumento em 2021 sobre 2020 é um negócio irreal. Em fevereiro de 2021, fechou todo o comércio e passamos três ou quatro meses com a economia fechada. Por isso, comparação com 2020, quando estava tudo parado, fica irreal. Precisamos de comparações com números pré-pandemia. O restante é propaganda enganosa", diz Silvio.

AInda de acordo com o presidente da Febha, mesmo com a retirada de restrições, não é possível dizer se teremos uma expansão para o setor em 2022. Para ele, mais ações precisam ser colocada em prática, principalmente no marketing.

"Só dá para saber no final do ano. As coisas costumam melhorar a partir de julho, mas infelizmente a passagem aérea subiu 20% nesta semana. E sem promoção, só entregando fita do Bonfim em feiras e sem uma campanha de marketing não estamos concorrendo com outros estados do Nordestes", aponta o presidente.

Onde está o crescimento registrado pela SEI?

Para chegar ao dado de crescimento, a SEI consultou diversas informações. Uma delas estava na conta de luz. É que o consumo ativo faturado (kWh) de energia elétrica nas Atividades Características do Turismo (ACTs) também apontou crescimento. De acordo com dados da Coelba sistematizados pela SEI, o avanço foi de 12,9% na Bahia no 4º trimestre de 2021 contra o mesmo momento  de 2020. Estatística puxada, principalmente, pelo excelente desempenho em Hotéis (37,2%). O consumo geral em 2021 cresceu 7,9% impulsionado também por Hotéis (15,9%).

Outro dado que mostrou melhora foi o de fluxo de passageiros em voos domésticos e internacionais nos principais aeroportos de Salvador, Porto Seguro, Ilhéus e Vitória da Conquista. Esse número cresceu 71,8% no 4º trimestre de 2021 contra o 4º trimestre de 2020, impulsionado pela significativa expansão registrada nos quatro aeroportos do estado. Seguindo o mesmo comportamento, o fluxo de passageiros nos aeroportos da Bahia fechou o ano de 2021 com expansão de 49,7%.

A arrecadação de ICMS das atividades características do Turismo na Bahia também encerrou o ano de 2021 com expansão nominal de 7,8%, impelido principalmente pelas atividades de Locação de automóveis sem condutor (79,3%), taxa superior àquele registrado no ano passado (-7,8%).

Outro ponto que indicou crescimento foi o Sistema Ferry-Boat. Mais de 2,8 mil veículos passaram na travessia São Joaquim-Bom Despacho no 4º trimestre de 2021, representando uma ampliação de 1,2% em relação ao mesmo trimestre de 2020. Esse resultado contribuiu para o fluxo de veículos fechar o ano de 2021 com expansão de 18,5% ante a variação negativa de 22,2% em 2020. 

De acordo com as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), de responsabilidade do Ministério do Trabalho e Previdência, sistematizadas pela SEI, no acumulado de janeiro a dezembro de 2021, o saldo de empregos formais do setor de turismo baiano se revelou positivo, indicando uma geração líquida de 12.487 postos de trabalho, decorrente de 52.186 admissões e 39.699 desligamentos. Um cenário, portanto, muito melhor do que o observado no conjunto dos 12 meses do ano de 2020, quando o referido setor registrou uma perda líquida de 17.972 vagas de trabalho em território baiano.

Dos subsetores econômicos do turismo, Restaurantes e outros estabelecimentos de serviços de alimentação e bebidas e Hotéis e similares foram os de maiores expansões no ano de 2021, com mais 6.082 e 4.284 novos vínculos, respectivamente. Enquanto isso, Transporte rodoviário de passageiros com eliminação de 206 postos, foi o subsetor com menor saldo no mencionado período.

No recorte por zonas turísticas, no acumulado dos 12 meses de 2021, houve geração de 11.661 postos de trabalho. Com mais admissões do que desligamentos no conjunto, todas as 13 regiões exibiram resultados positivos. No caso, a ampliação do nível de emprego formal foi maior nas zonas da Baía de Todos-os-Santos (+3.564 postos), Costa do Descobrimento (+2.537 postos) e Costa dos Coqueiros (+1.365 postos). 

Em seguida, com uma geração líquida relativamente menor, vieram Costa do Cacau (+1.094 empregos formais), Costa do Dendê (+765 postos), Caminhos do Sertão (+684 postos), Caminhos do Oeste (+351 vagas), Caminhos do Sudoeste (+320 vínculos), Chapada Diamantina (+301 vagas), Vale do São Francisco (+205 vagas), Costa das Baleias (+195 empregos), Lagos e Canyons do São Francisco (+167 vínculos) e Caminhos do Jiquiriçá (+113 vínculos).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas