UFRB cria comissão para apurar denúncias de racismo dentro do campus

bahia
10.12.2019, 17:22:00
Atualizado: 12.12.2019, 12:20:57

UFRB cria comissão para apurar denúncias de racismo dentro do campus

Caso ocorreu na noite desta segunda (9), envolvendo um aluno e uma professora

O Correio oferece acesso livre a todas as notícias relacionadas ao coronavírus. Entendemos que informação séria e confiável é importante nesse momento. Colabore para que isso continue. Assine o Correio.


A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) divulgou uma nota na tarde desta terça-feira (10) informando que vai apurar a acusação de racismo sofrida pela professora Isabel Cristina Ferreira dos Reis do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL). O estudante Danilo Araújo de Góis é acusado pelos colegas de cometer o crime.

“A instituição já criou uma comissão para apurar as denúncias encaminhadas por estudantes e professores do Centro, que informam ter presenciado reiteradas manifestações de preconceito racial, de gênero e de homofobia por parte do estudante”, diz a nota.

Danilo e Isabel no dia do ocorrido (Foto: Reprodução)

O caso foi registrado em vídeo na noite desta segunda-feira (9). Nas imagens é possível ver que Danilo se recusa a receber um papel das mãos da professora Isabel e pede que ela coloque o material na mesa. A docente diz que não está entendo o comportamento dele, mas o estudante insiste em não querer receber a avaliação das mãos da professora.

Os colegas de turma afirmam que o motivo da recusa é porque Isabel é negra. Segundo a direção do curso, Danilo tem uma predileção a fazer críticas a essa professora em específico e alunos já tinham percebido o comportamento dele em relação a ela em outros momentos.

Em nota, a UFRB afirma que é uma instituição de ensino superior comprometida com os valores democráticos, o respeito à diversidade e implicada com os territórios de identidade em que está presente. A universidade diz também rechaçar todo e qualquer ato de racismo, sexismo, LGBTfobia, intolerância e/ou violência, seja no âmbito acadêmico ou no cotidiano em geral.

“A UFRB informa que está tomando as medidas administrativas e jurídicas cabíveis ao caso, de modo a contribuir com a apuração dos fatos ocorridos na noite do dia 9 de dezembro, em sala de aula, no Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira. Após se recusar a receber uma avaliação das mãos da professora, o estudante foi denunciado pelos presentes por ato de preconceito racial, conforme vídeo veiculado em redes sociais”, diz a nota.

A Universidade conclui dizendo que considera fundamental ao processo formativo na graduação e na pós-graduação o respeito às diferenças para constituir um ambiente de convívio saudável, sem discriminação. “Ao mesmo tempo, a instituição manifesta solidariedade à professora e estudantes ofendidos no espaço da Universidade e reafirma seu compromisso em não deixar impunes atitudes desta natureza”.

Comunidade 
O Departamento de História da Universidade Federal da Bahia também se manifestou sobre o caso, através de nota divulgada nas redes sociais. “No contexto atual, marcado por uma guinada à reprodução de atitudes protofacistas muitas pessoas preconceituosas sentem-se autorizadas e estimuladas a assumirem comportamentos e discursos misóginos e racistas”.

A comunidade afirma que repudia qualquer tipo de preconceito, enfatizou que racismo é crime, com pena de prisão e multa, e se solidarizou com a professora. Os acadêmicos também pediram que o caso seja apurado com rigor.

“O Departamento de História da Universidade Federal da Bahia repudia veementemente quaisquer atitudes racistas que recaiam sobre a população afrodescendente e que têm tornado a vida universitária insuportável. A universidade é um espaço que prima pela igualdade, pela produção de conhecimento crítico e pela convivência democrática e não pode tolerar o crime de racismo ou quaisquer outros. Portanto, o Departamento de História da UFBA solidariza-se com a professora Isabel Reis e exigimos que as autoridades competentes averiguem o caso e puna o responsável para que isso não se torne um comportamento corriqueiro”, diz a nota.

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/abner-pinheiro-publica-foto-com-bebe-nunca-vou-desistir-de-voce/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-polemica-com-teste-de-dna-e-traicoes-sthe-vai-processar-abner/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-live-com-miley-cyrus-anitta-e-chamada-de-icone-pop-brasileiro/
Cantoras conversaram via Instagram e dançaram Rave de Favela
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ajustes-deixaram-a-ranger-mais-competitiva/
Em vídeo, Antônio Meira Jr., explica o que mudou na picape da Ford
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-teste-de-dna-e-traicoes-abner-e-sthe-ganham-mais-de-16-mi-de-seguidores/
Treta após baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado do mundo nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/baco-exu-do-blues-lanca-ep-contra-o-tedio-da-quarentena/
Preso em casa, artista produziu nove faixas em três dias
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bolsonaro-muda-o-tom-e-diz-que-coronavirus-e-maior-desafio-da-nossa-geracao/
Presidente criticou isolamento mais rígico e voltou a ser alvo de panelaços; veja vídeos em Salvador
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/leo-picon-admite-ser-o-ex-em-comum-de-manu-gavassi-e-rafa-kalimann/
Participantes do BBB falaram, no programa, que já se relacionaram com a mesma pessoa
Ler Mais