Um stand up de Dilma Rousseff?

trilhas
10.03.2018, 02:05:00

Um stand up de Dilma Rousseff?

Por Aninha Franco

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Além de assaltar os cofres dos Fundos de Pensão, do BNDES, da Petrobras com partidos e empreiteiros aliados, o lulopetismo criou exércitos para assustar e sabotar a sociedade, o MST, que quinta-feira invadiu e pichou o jornal O Globo,  e as universidades, fortemente a Ufba que entre os dias 13 e 17 de março receberá  o Fórum Social Mundial 2018. Exércitos particulares são sempre mercenários, não ideológicos e servem aos seus mantenedores. 

Perguntei a um integrante do MST, ontem, por que eles invadiram O Globo.  Ele ignorava, mas respondeu que deve ter sido para “ajudar Lula”, o líder bandoleiro condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em segunda instância que deve, legalmente, pegar cana,  porque é o que manda a lei,  que é dura,  mas é lei, e sem ela é a barbárie. 

Entretanto, talvez a mais grave mercenarização do lulopetismo  está nas universidades que Lula arrota que criou, aos borbotões, contrariando seu orgulho de nunca ter lido um livro e de desrespeitar o conhecimento e o mérito sistematicamente. Criou e mercenarizou para fins contrários à expansão do conhecimento. Mercenarizou para servir aos propósitos escusos de seu partido. Por isso, a Ufba receberá o Fórum Social Mundial 2018, Fórum criado em 2001, em Porto Alegre, para apoiar o lulopetismo que faliu o estado do Rio Grande do Sul tão completamente que sua situação financeira é pior na escala de destruição lulopetista do que a situação do RJ, arrasado pela aliança do PMDB de Sérgio Cabral com o lulopetismo espalhafatoso de Lula e Lindberg. 

O reitor João Carlos Salles Pires da Silva, como um comandante do exército lulopetista, determinou em 26 de fevereiro que a Ufba, universidade pública federal, suspendesse todas, sem exceções, suas atividades educacionais para receber o Fórum através da portaria 027/2018.  Ou seja, a autoridade máxima de uma instituição de ensino determinou a suspenção de suas atividades acadêmicas e administrativas de 13 de março, a partir das 7h, a 17 de março, até as 22h, para receber o Fórum que embolsou 2 milhões 210 mil reais, 1.21 via Radar Gestão de Negócios e Marketing Promocional Ltda para operacionalizar o FSM, e mais um milhão, toda a grana da Universidade Estadual da Bahia, a Uneb, que parece muito rica.  

Não houvessem reclamações de funcionários públicos a serviço do Estado de Direito, a portaria 027/2018 não seria alterada pela portaria 030/2018 em 28 de fevereiro, retomando as funções obrigatórias da Ufba que,  ainda que tenha entregue um título Honoris Causa a Lula da Silva, brasileiro que despreza o conhecimento, aquilo que dignifica uma sociedade, é o primeiro centro universitário baiano, de 1946, depois que a educação laica se estabeleceu no Brasil, tardiamente, nos anos 1930.

Queiramos ou não, na próxima semana, de 13 a 17 de março, o lulopetismo fechará o Verão baiano com a participação de Dilma Rousseff, única convidada nesse amontado de demagogia e desserviço à sociedade que pode fazer alguma coisa interessante por nós, financiadores desse drama, com um stand up com o melhor de suas falas presidenciais, a mulher sapiens, o estocamento de vento, a saudação à mandioca no Teatro Martim Gonçalves, todos os dias, com sessão especial no Domingo do TCA, dia 18/3, a 1,00, para que parte dos milhões de desempregados e falidos que ela criou possam rir!

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas