Vacinação por drive-thru para profissionais da saúde começa em Salvador

coronavírus
28.01.2021, 08:39:31
Atualizado: 28.01.2021, 13:32:03
Imunização acontece dentro do estádio (Foto: Gil Santos/CORREIO)

Vacinação por drive-thru para profissionais da saúde começa em Salvador

Sistema de checagem com hospitais e Ministério da Saúde foi criado para evitar fura fila

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A vacinação por drive-thru contra a covid-19 começou a ser realizada nesta quinta-feira (28), em Salvador. Por enquanto, a imunização é exclusiva para profissionais de saúde. O que mudou é que, antes, apenas o pessoal da linha de frente podia ser vacinado. Agora, todos os trabalhadores de hospitais públicos e conveniados podem ser protegidos, independentemente da área de atuação. Segundo a prefeitura, até domingo, 35 mil pessoas devem ser vacinadas.

Os locais com vacinação são Arena Fonte Nova, Centro de Convenções, e o 5º Centro de Saúde Clementino Fraga, nos Barris - nesse último a vacinação começa apenas no fim de semana. A imunização teve início por volta das 8h e segue sempre até às 17h. Na Arena Fonte Nova, a fila estava alcançando a região de Nazaré. O prefeito Bruno Reis disse que a expectativa é concluir esta etapa de vacinação até sábado.

"Ampliamos, hoje, o atendimento para os trabalhadores dos hospitais públicos e contratualizados do Sistema Único de Saúde (SUS). No sábado, vamos iniciar a vacinação em 10 unidades de saúde. Nossa expectativa é até o domingo concluir a vacinação dessa etapa", disse.

Para agilizar o serviço foram montadas seis baias na Fonte Nova, e cada atendimento leva de 5 a 10 minutos porque os agentes de saúde estão checando os dados dos profissionais de saúde antes de aplicar o imunizante. A medida faz parte de um sistema adotado para evitar fraudes (confira abaixo como funciona). 

Prefeito durante o início da vacinação por drive-thru (Foto: Gil Santos/CORREIO)

A fila
O primeiro dia de vacinação contra a covid-19 no modelo drive-thru em Salvador foi de procura intensa. No posto montado no estádio da Arena Fonte Nova a fila começava na entrada principal, próximo a loja do Bahia, e seguia até Nazaré. A enfermeira Maridete Vieira, 64 anos, foi a primeira. Ela contou que chegou às 5h15, e ainda levou outros dois colegas trabalhadores da saúde para também serem protegidos.

“Quando eu cheguei estava vazio, mas não demorou muito para outros carros começarem a chegar. Espero que todas as pessoas tenham essa mesma oportunidade de tomar a vacina. Ela é importante para a nossa proteção e para proteger quem a gente ama”, contou.

Ela é enfermeira há 38 anos, 32 deles atuando na Maternidade Climério de Oliveira, onde segue trabalhando atualmente. Maridete não teve casos de covid-19 na família, mas contou que redobrou os cuidados. “A gente estava em quarentena e como sou duplamente grupo de risco [por trabalhar na saúde e ser idosa] assim que soube que poderia tomar a vacina eu vim logo", disse.

Logo atrás dela estava o médico cardiologista Heitor Carvalho, 76 anos. Ele contou que chegou cedo, mas aguardou no estacionamento em frente ao estádio até que chegasse mais alguém. Ele destacou a importância de se proteger, e se emocionou ao recordar os colegas de profissão que ele conhecia e que morreram vítimas do novo coronavírus.

“Quem vê as cenas que a gente vê nos hospitais, e aquelas cenas tenebrosas dos cemitérios, só em ver aquilo não deveria ter medo de se vacinar. É absolutamente infundado o temor pela vacina. Já são milhões de pessoas vacinadas no mundo, com diferentes tipos de imunizante, e não há nenhum relato de reação grave à vacina”, disse.

Ele é cardiologista especialista em cateterismo e tem 48 anos de carreira. Atualmente, trabalha nos Hospitais Santa Izabel e Aliança. “É um desserviço que alguém presta em não se vacinar. Ele não tem o direito de por a vida das outras pessoas em risco. Essa pessoa não pode pensar somente nela”, afirmou.

Os portões foram abertos por volta das 8h e durante toda a manhã a fila permaneceu extensa. Quem se vacinou saiu afirmando que valeu a pena a espera. Nessa etapa estão imunizados somente trabalhadores da saúde, todos com a CoronaVac. A expectativa da prefeitura é concluir essa fase até domingo (31), e a partir de segunda-feira (1º) usar as vacinas de Oxford, inicialmente, para proteger idosos acima de 90 anos.

Fura fila
Para evitar que alguém que não é da saúde consiga se vacinar, a prefeitura montou um esquema de checagem. Funciona assim: os hospitais mandam a lista com os nomes dos profissionais de saúde para a prefeitura, o Município checa com o Ministério da Saúde, e depois devolve as listas para os hospitais com os possíveis ajustes. Então, o hospital valida e assina o documento. Em seguida, os profissionais não avisados através de mensagem de celular para procurar um posto do drive-thru.

Na hora da vacinação, os servidores da Secretaria Municipal de Saúde responsáveis pela imunização checam se o nome da pessoa que está na fila consta na lista daqueles que serão vacinados, por isso é importante lembrar de levar o documento de identidade. O prefeito explicou que são considerados trabalhadores da saúde todas as pessoas que trabalham em uma unidade de saúde, mas que existem alguns limites.

“Recebemos algumas listas que tinham os nomes de prestadores de serviços do hospital, como alguém que eventualmente faz um serviço de manutenção ou de jardinagem. É isso que não pode. Devolvemos as listas nesses casos pedindo que os nomes fossem retirados. O hospital validou e encaminhou novamente o documento”, disse.

Além disso, existe o aplicativo Detetive Fura Fila, criado pela prefeitura para orientar a população e para servir também como canal de denúncia. É importante que o denunciante fotografe  e descreva o tipo de irregularidade que flagrou. Não é preciso se identificar.

A Ouvidoria em Saúde de Salvador também abriu canais de comunicação para receber denúncias de possíveis desvios éticos de servidores vacinados fora da lista de prioridades determinada pelo Ministério da Saúde. Trabalhadores que atuam apenas em unidades privadas, por exemplo, ainda não podem ser vacinados.

Quem quiser fazer uma denúncia do tipo pode ligar para o Fala Salvador 156 ou pelo Fale Conosco do site da Secretaria Municipal de Saúde. Ainda é possível usar o e-mail saude@salvador.ba.gov.br. Os atendimentos também podem acontecer presencialmente na sede da SMS, na Rua da Grécia, 3A – Comércio, de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 08h às 12h e das 13h às 17h.

Lista de hospitais que os trabalhadores poderão ser imunizados nos drive thrus

01 - Hospital Municipal de Salvador;
02 - Hospital Martagão Gesteira;
03 - Hospital Santa Izabel;
04 - Hospital Ana Nery;
05 - Hospital da Mulher;
06 - Hospital Roberto Santos;
07 - Hospital Geral do Estado (HGE);
08 - Hospital Universitário Professor Edgard Santos (HUPES);
09 - Hospital Manoel Vitorino;
10 - Hospital Geral Ernesto Simões Filho;
11 - Hospital Otávio Mangabeira;
12 - Maternidade João Batista Caribé;
13 - Hospital Eládio Lasserre;
14 - Maternidade José Maria de Magalhães Neto;
15 - Maternidade Tsylla Balbino;
16 - Instituto de Perinatologia da Bahia (IPERBA);
17 - Maternidade Climério de Oliveira;
18 - Hospital Espanhol;
19 - Hospital Santa Clara;
20 - Instituto Couto Maia;
21 - Hospital Juliano Moreira;
22 - Hospital Especializado Mário Leal Ferreira;
23 - Maternidade Albert Sabin;
24 - Hospital do Subúrbio;
25 - Hospital Professor Carvalho Luz;
26 - Hospital Salvador;
27 - Hospital Dois de Julho.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas