Veterinária dá dicas de como acalmar os pets expostos ao barulho dos fogos juninos

salvador
24.06.2020, 18:01:00
Atualizado: 24.06.2020, 18:01:52

Veterinária dá dicas de como acalmar os pets expostos ao barulho dos fogos juninos

Barulho das bombas eleva nível de estresse nos animais e pode até matar

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

São João é sinônimo de comida boa, forró e diversão. Mas, o que é divertido para alguns, pode ser um verdadeiro pesadelo para outros. É que os festejos juninos também costumam ter a presença de fogos de artifício, o que pode gerar uma carga alta de estresse para animais de estimação.

Uma brincadeira de criança, por exemplo, tornou a noite do dia 23 bastante difícil na casa da psicóloga Erika Félix, 42 anos, tutora de Luna, um cão da raça beagle, de 4 anos.

"Passamos muito sufoco por aqui. Eu moro no segundo subsolo e algumas crianças foram para o play soltar fogos, que caíam em direção à garagem, provocando muito barulho por aqui. Luna quase teve um ataque cardíaco, tremia muito e babava. Tentou se esconder embaixo da cama, dentro do box, subia no colo da gente, não conseguia ficar parada", conta Erika, que mora. 

Luna ficou bastante estressada com barulho dos fogos (Foto: Acervo pessoal)

O incômodo fez com que Luna ficasse dois dias sem querer beber água ou comer. "Ela recusou inclusive as coisas que ela mais ama, como frango e fígado. Os fogos foram de 19h até 23h. Ela estava tão tensa que até uma tampa de panela caindo no chão deixava ela apavorada. Ela ficou muito nervosa com o barulho".

A veterinária Miúcha Furtado, 34, proprietária da Clínica AMA Pets, no bairro da Federação, explica o que causa esse tipo de comportamento. "O barulho dos fogos, que já é alto para nós, é ainda pior para os animais, que são mais sensíveis. É aterrorizante para eles, causa muito estresse. Esse cenário provoca muita adrenalina o tempo inteiro no animal, não permitindo que ele relaxe. Isso, de forma contínua, pode elevar a pressão arterial, acelerar os batimentos, fazer com que cães cardiopatas, por exemplo, tenham algum grau de edema. Essa tensão constante faz com que o animal não durma e não reequilibre o organismo", diz. 

Miucha ensina dicas de como acalmar os pets expostos a barulho de fogos (Foto: Divulgação)

Mas não são apenas os cães que sofrem com o barulho dos fogos de artifício. O incômodo afeta outros pets, como gatos e coelhos, por exemplo. "No caso dos animais que possuem alguma doença pré-existente, alguma comorbidade, o alto nível de estresse pode inclusive levar à morte", alerta Miucha.

Tutora da coelha Nicinha e de Gregória, cão da raça Shih tzu, a jornalista Thais Borges, 27, também sofre com o período junino. “Nicinha e Greg costumam ficar muito assustados com fogos. Sempre costumo comprar floral para pets para que eles se acalmem. Esse é o terceiro São João com Nicinha e o segundo de Greg e, felizmente, o barulho tem sido menor por aqui na região. Mesmo assim, crio um ambiente em que Nicinha possa se esconder em toquinhas e abafe o som o mais rápido possível par eles”, conta.

Nicinha e Gregório sentem incômodo com barulho de bombas de São João (Foto: Acervo pessoal)

Para tentar evitar o sofrimento em períodos juninos ou amenizar os traumas deixados após a exposição ao forte barulho das bombas de São João, existem algumas técnicas.

"Tem algumas dicas que ensinamos. Uma delas é ficar junto do pet o tempo todo, dentro de um quarto fechado e refrigerado, pode ser com ar-condicionado ou ventilador. O ideal é fechar tudo: porta, janela. Colocar uma música calma ou ligar a TV e ficar ao lado dele até o barulho passar e ele se acalmar", conta Miucha Furtado.

A veterinária indica ainda o uso de bandagens pelo corpo dos pets. "Isso faz com que eles se sintam mais seguros, com contato físico o tempo inteiro. Também indicamos brincar com eles o tempo inteiro, dar petiscos. Isso faz com que o animal associe aquele momento com algo positivo, o que faz com que o medo reduza".

Aprenda a como envolver a faixa no seu cachorro:

 


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas