Vídeo mostra acidente que matou Ricardo Boechat e piloto

brasil
12.02.2019, 13:07:00
Atualizado: 12.02.2019, 13:12:15

Vídeo mostra acidente que matou Ricardo Boechat e piloto

Helicóptero perde altitude rapidamente e tenta pousar em pista

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Câmeras de segura da concessionária que administra o Rodoanel, em São Paulo, registraram o acidente que matou o jornalista Ricardo Boechat e o piloto Ronaldo Quattrucci, na segunda-feira (11). As imagens mostram a aeronave perdendo altitude rapidamente.

Assista (vídeo divulgado pelo G1):

O vídeo mostra o helicóptero passando entre dois viadutos do Rodoanel, que ficam sobre a rodovia. Um caminhão que acabara de passar pelo pedágio acabou sendo atingido pelo helicóptero que descia - a colisão não é captada nas imagens. O delegado Luiz Hellmeister, do 46º Distrito Policial de São Paulo, classificou a colisão de "fatalidade". “O helicóptero teve alguma pane e tentou o pouso de emergência”, diz. Uma perícia vai determinar o que causou os problemas na aeronave.

“A imagem mostra o helicóptero taxiando, perdendo altitude, balançando, e descendo entre os viadutos. A cena não mostra, mas os esquis da aeronave pegam na parte superior do caminhão e ocorre a colisão, que depois fez o aparelho pegar fogo e matar o jornalista e o piloto. Foi uma fatalidade”, acredita o delegado.

Acidente
O jornalista do Grupo Bandeirantes morreu na queda de um helicóptero na Rodovia Anhanguera, quando retornava de uma palestra em Campinas. O helicóptero caiu em cima de um caminhão no km 22 da rodovia, sentido interior, com o Rodoanel, e acabou explodindo. O motorista conseguiu escapar com vida.

O acidente ocorreu no início da tarde de ontem (11). O piloto da aeronave, Ronaldo Quatrucci, também morreu.

A pedido do presidente Jair Bolsonaro, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, irá representá-lo no velório do jornalista. Bolsonaro disse que ele e Boechat eram amigos “há mais de 30 anos” e que apelidou o jornalista de “Jacaré”.

Boechat tinha 66 anos, era apresentador do Jornal da Band e da Rádio BandNews FM e tinha uma coluna semanal na revista ISTOÉ. O jornalista nasceu em Buenos Aires, na Argentina, quando o pai Dalton Boechat, diplomata, estava a serviço do Ministério das Relações Exteriores.

Dono de um humor ácido, usava essa característica para noticiar fatos e criticar situações. O tom era frequente nos comentários de rádio, televisão e também na imprensa escrita. Autoridades dos três Poderes lamentaram a morte do jornalista.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas